terça-feira, 7 de agosto de 2018

Os bombeiros de sofá


Leio as redes sociais e descubro que em cada tuga há um potencial bombeiro. O que mais se lê por aí, é gente a mandar palpites, a tentar encontrar culpados , a apontar erros no combate aos fogos, a criticar ( ou defender) o governo consoante a sua posição poítica. Até parece a Bombeiral da Moda.
Eu gostava era de ler pessoas que têm soluões ou sabem dizer, com clareza, o que correu mal em Monchique. De caminho, podiam explicar-me por que razão a Califórnia todos os anos arde durante semanas e meses, sem que os americanos  consigam impedir o alastrar dos fogos. Bastava a esses críticos terem prestado atenção a um célebre relatório de 50 cientistas, incluindo vários prémios Nobel, divulgado em 1992, na Cimeira do Rio, para perceberem o que se está a passar . Mais: se tivessem agido em conformidade com o que lá se sugeria, exigindo aos governos que tomassem as medidas necessárias, o desenvolvimento económico teria sido mais sustentável e mais justo e neste momento não estávamos a assistir a discussões estéreis. As pessoas preferiram a via do consumismo , acreditaram no milagre económico da globalização e, como o Trampas, fingiram acreditar que os problemas ambientais eram uma coisa de maluquinhos. O resultado está à vista
Toda a gente critica os bombeiros e o governo, mas ninguém aponta soluções.Tantos recursos mal aproveitados!
Só me pergunto porque razão os americanos não vêm cá buscar alguns desses experts para apagar os incêndios que há semanas lavram na Califórnia.

Apitó comboio!



O serviço prestado pela CP tem-se degradado de forma acelerada, numa prova de total desrespeito pelos clientes. Refiro-me aos horários, mas também ao equipamento e à qualidade do serviço.
O CDS  aproveitou de imediato para  pedir a presença do ministro na AR para explicar a situação. ( como se não soubéssemos que o propósito do CDS não é a melhoria do serviço, mas criar condições para a privatização da CP)...
De imediato, PS e PSD começaram a trocar acusações, responsabilizando mutuamente o adversário pelo estado de degradação a que o serviço chegou.  
Na verdade a degradação da CP começou há várias décadas,  com  Cavaco Silva e  prosseguiu com  os governos  seguintes, que abandonaram a via férrea e apostaram no asfalto.  Não há inocentes nesta matéria. Nem Sócrates que apostava no TGV como um negócio rentável, mas sem visão de desenvolvimento, promoção da vida no interior do país, ou rentabilidade da empresa.
Há muitos anos que Portugal está em contraciclo com o que se passa na Europa, onde o transporte  ferroviário voltou a ser uma aposta no desenvolvimento. 
Em Fevereiro fui de comboio a Barcelona, pude comprovar a degradação do serviço do SudExpress e comparar com a aposta feita em Espanha. Quando em Madrid   mudei de comboio, tive a sensação de  estar a mudar de planeta, tal a diferença na qualidade do equipamento e do serviço prestado.
De uma coisa tenho a certeza. Muitas  estações ferroviárias são dignas de figurar nos roteiros turísticos, Como é o caso da estação de S. Bento, no Porto, classificada como uma das 10 mais belas estações de comboio do mundo.