segunda-feira, 12 de março de 2018

Memórias em vinil (CCCLVI)

Por onde andará esta voz maravilhosa?
Boa noite e boa semana!

Postal para Marcelo Rebelo de Sousa

Senhor Presidente da República
Não quero que fique com ciúmes, porque na semana passada escrevi um postal ao sr. primeiro ministro. e a si nem uma palavrinha de parabéns pelo segundo aniversário do mandato. 
Acredite que lhe enviei um postal mas, como deve ser do conhecimento de V.Exª, desde que o seu partido privatizou os CTT, a empresa desleixou-se e agora só entrega correspondência, nos dias em que não tem mais nada para fazer.
Fique portanto V.Exª descansado, porque também tenho matéria para lhe escrever. 
Ontem foi a  Oliveira do Hospital para participar num festival de gastronomia, mas  aproveitou para meter a colherada em assuntos do governo e dizer que o prazo para limpar as matas não é para levar a sério. 
Permita-me que lhe diga que essa afirmação não é apenas uma intromissão na esfera do governo. É também o reconhecimento de que somos um país de brandos costumes, onde as leis são para cumprir apenas quando ( e se) um cidadão quiser. 
É certo que V.Exª não disse mentira nenhuma. Se em Portugal os prevaricadores fossem punidos e os prazos fossem escrupulosamente cumpridos, Portugal estaria no pelotão da frente dos países civilizados.
Infelizmente somos um país de gente desrespeitadora, incumpridora, incivilizada e egoísta, onde as leis servem para emoldurar ou punir a arraia miúda. 
Infelizmente, somos um povo que olha mais para o umbigo do que para o interesse colectivo, que apregoa a solidariedade, mas é profundamente egoísta. Por isso estamos na cauda da Europa em termos de civismo.
Mas, apesar de tudo isso, fica  mal a um advogado, professor de direito de reconhecido mérito, dizer aos cidadãos para não se preocuparem com os  prazos que as leis estipulam. Pior ainda é ouvir  essas palavras da boca de um Presidente da República.

Espero que quando recomeçarem os incêndios, V.Exª se lembre da irresponsabilidade das suas palavras, antes de disparar sobre o governo e exigir a demissão de uma ministra.

Atenciosamente

Anexo: Para conhecimento de V.Exª, remeto cópia do postal que enviei ao sr. primeiro ministro

Ó Cristas! Então vai p´ró ballet...




Já sabíamos que uma ex-ministra socialista olha para uma praça de touros e vê cultura.
Agora, em entrevista ao "Expresso", Assunção Cristas reconheceu que olha para a tourada como um bailado mas,  se pensar muito,  muito, muito, muito,  " é capaz de ter pena dos animais".
Esta tendência de mulheres com ambição de poder olharem para a barbárie como uma manifestação cultural e artística devia preocupar-nos a todos, mas enfiim... o melhor é seguir em frente e tentar humanizá-las. 
A Gabriela Canavilhas já em tempos enviei a minha mensagem, por isso, faço o mesmo com  Cristas. Se olha para as touradas como bailados, ou está a precisar de ir à Multiópticas, ou confunde o ballet com artes marciais.
Problemático e preocupante é a lider do CDS admitir que, pensando muito,muito, muito, muito,  TALVEZ tenha pena dos animais.  
Ora as suas declarações durante o congresso do CDS permitem deduzir  que Cristas não pensa, pelo que a aconselho a dedicar-se ao ballet.  Creio que será uma boa opção, porque muitos portugueses gostariam de lhe espetar uma bandarilha no lombo.

A Brasileira de Prazins




Esta senhora pensa que é independente e livre. 
Está enganada. Como a sua história de vida demonstra e a entrevista a Vítor Gonçalves confirmou é  uma oportunista. Tem todo o direito em sê-lo, se isso lhe apraz. Não venha é vender banha da cobra e subir na vida à custa da desgraça alheia. A senhora vai a todas, é só uma questão de preço.
EM TEMPO: Aviso algumas mentes mais rebuscadas que este post não é racista, xenófobo, machista, nem esquerdista. Escreveria ( e já escrevi) o mesmo sobre homens, portugueses e de esquerda, que tenham ( ou tiveram) o mesmo comportamento de Nádia. A afirmação de que é uma mulher livre e independente é o embrulho da hipocrisia e do oportunismo, que cai muito bem em certos grupos de feministas, mas só engana parvos.