quarta-feira, 2 de maio de 2018

Caderneta de cromos (62)



Manuel Pinho não entra na caderneta de cromos, apenas  por  ter sido ( aparente e alegadamente) o primeiro tipo que  foi obrigado a ser ministro pelo patrão.
É  certo que não  foi o único ministro a exercer as suas funções  para servir  Ricardo Salgado,ou  outros empresários que  vivem à sombra do Estado, mas  ao deixar-se apanhar na rede, revelou a sua incapacidade para exercer qualquer cargo público. 
Espero que Manuel Pinho não faça corninhos à justiça e tenha coragem suficiente para explicar que não foi o único. Que aponte outros nomes que tiveram os mesmos privilégios mas, sobretudo, esclareça como funcionava o esquema e quais foram os "sacrifícios" que teve de fazer para satisfazer as exigências de Ricardo Salgado.  O primeiro dos quais terá sido aceitar ser ministro da Economia de Sócrates, por imposição do patrão.
A saúde da Democracia precisa destes cromos para  se revitalizar

2 comentários:

  1. Onde é que eu assino??
    Doa quem doer, esquecendo as cores partidárias.

    ResponderEliminar
  2. Aqui não vi ninguém esquecer as cores partidárias....

    ResponderEliminar