quinta-feira, 12 de abril de 2018

Uma família da Treta



Costuma dizer-se que podemos escolher os amigos mas, infelizmente, não podemos escolher a família.  
Isso é válido para as pessoas, mas não para as Nações. Portugal não soube fazer bem as suas escolhas e tem uma família de merda.
Escolhemos os espanhóis para "nuestros hermanos", depois de termos andado à porrada com eles durante séculos e  estamos a dar-nos mal. Como se não bastasse a porcaria que nos mandam via centrais nucleares e minas de urânio a céu aberto, ainda por cima nos roubam a água dos rios. E se os nossos antepasados diziam que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento, nós bem podemos dizer que agora de Espanha só vem porcaria e patifaria. Para embelezar o ramalhete, o nuestro hermano chefe é um  saudosista de Franco. Não respeita as regras da democracia e pediu aos juízes e a um Rei Pasmado que o ajudassem a perverter o espírito democrático. Ignorando o resultado de eleicões livres e democráticas, cujo resultado não lhe agradou, Rajoy  começou por mandar a polícia espancar os catalães e agora, com a preciosa ajuda de uns juizes jarretas, tão fascistas quanto ele, manda prender todos os catalães que rejeitam a vergasta de Madrid.
Mas se  o país de "nuestroshermanos" é um fora da Lei, que dizer do nosso irmão Brasil? Por ali há muita alegria, muito samba, mas pouca cabecinha e nenhuma vergonha. Os juizes fazem política e os generais,saudosos dos tempos em que detinham o poder,  dão-se ao luxo de  ameaçar os juizes se não decidirem de acordo com a sua vontade.
Temer é uma marioneta colocada no Palácio do Planalto para garantir que os muitos milhões de brasileiros que Lula tirou da miséria voltem à pobreza para servirem de escravos a uma elite pirosa que  enriqueceu à margem da Lei e a uma classe média que gosta de se dar ares.  A justiça  é incapaz de o  julgar, com medo das represálias executadas por jagunços. 
Digamos que quem escolhe irmãos destes, é porque os vê à sua imagem e semelhança. Aliás, se olharmos para as decisões da nossa justiça, também não temos razões para andar de cabeça levantada. 
É certo que (ainda) não temos presos políticos, mas a nossa justiça é selectiva, por vezes perversa e insensível a crimes ambientais, de violência doméstica ou abusos sexuais. 
Digamos que, pelo menos em matéria de justiça, fomos coerentes e  escolhemos uma família de merda.

4 comentários:

  1. Nem sempre estamos de acordo, Carlos, mas desta vez estamos absolutamente.

    A Alemanha também só tem amigos de merda, ou mais precisamente, a Alemanha está ela própria uma grande merda.

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Puseranm a trampa na ventoinha e o resultado está à vista, Pedro

      Eliminar