quarta-feira, 11 de abril de 2018

Pedro e o Lobo



Eu sei que Assad é um execrável  ditador, bem capaz de usar armas químicas. Há só um probleminha... A acusação está a ser feita por EUA e Inglaterra, mas ainda não foram apresentadas provas dessa utilização.
Ora manda a prudência que nos lembremos do Iraque e das armas químicas que muitos juraram ver, mas afinal não existiam, e torçamos o nariz quando ouvimos os visionários do costume  fazer acusações deste jaez.
Acresce que o recente episódio das armas químicas utilizadas pela Rússia para matar um ex-espião russo e  a sua filha, correu mal a Theresa May e a Trump. O que  os ingleses juravam ter provas de  ser verdade ( as armas químicas teriam sido usadas pela Russia a mando de  Putin)  foi negado pelo laboratório que o podia  confirmar e o casal anglo-americano ficou mal na fotografia.
Assim sendo, face às sucessivas mentiras do consórcio anglo americano, é prudente ( e mesmo sensato) pensar que a acusação  sobre o uso de armas químicas na Síria pode ser apenas uma forma de desviar as atenções de uma mentira, recorrendo a outra  ainda mais grave. 
O problema, entre tanta mentira, é  que um dia destes Inglaterra e EUA fazem uma acusação verdadeira e já ninguém acredita neles.
A única verdade incontestável é que Trump precisa de uma guerra para aumentar a sua popularidade e Putin também não a enjeita, porque tem os mesmos objectivos de Trump : perpetuar-se eternamente no poder.
Nenhum deles hesita, por isso, em matar inocentes para atingir os seus objectivos, mas o mais assustador é saber que tudo tem saído da cabeça deste homem de bigodinho

7 comentários:

  1. Aposto, para já, numa guerra psicológica.
    Esta coisa de demonstrar a força, ameaçando talvez só porque sim, (já) não resulta.

    Convém perceber que tudo isto está a ser acompanhado por outras forças. A China, por exemplo, é como o macaco que subiu ao topo da árvore olhando para baixo e ver os dois tigres a degladiarem-se mutuamente. Depois, o macaco tomou a decisão mais conveniente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem visto, António. Não esquecer, no entanto, que também a Turquia está ansiosa por uma boa guerra.

      Eliminar
  2. Penso exatamente igual mas não seria capaz de o explicar tão bem. Conheço pouco os meandros da política. Não sabia que esse senhor foi braço direito do idiota do Bush... Diria que ter isso no seu CV significa que a Casa Branca está cheia de pólvora à procura do rastilho.

    Espero contudo que esteja errado quando escreve que Trump quer aumentar a sua popularidade por ter de lidar com uma
    guerra durante a sua "gestão".

    Isso o tornaria muito perigoso e ainda quero acreditar que ele é apenas um pavão. Um lobo mau. Sopra mas não manda nada a baixo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oxalá tenha razão, Portuguesinha. O que menos precisamos é de uma guerra.

      Eliminar
  3. PARA QUE AUTÓCTONES POSSAM VIVER EM PAZ, SEM PERSEGUIÇÃO DE MERCENÁRIOS-PALHAÇO: SEPARATISMO-50-50!
    (manifesto em divulgação, ajuda a divulgar)
    .
    .
    -» Os mercenários-palhaço andam por aí a 'pendurar-se' em salvadores da demografia.
    -» Os mercenários-palhaço são lacaios ao serviço da alta finança (capital global): eles trabalham para a eliminação de fronteiras.
    [nota: a alta finança ambiciona terraplanar as Identidades, dividir/dissolver as Nações para reinar...]
    -» Os mercenários-palhaço, juntamente com os mercenários-naturalizados, perseguem os autóctones que reivindicam o LEGÍTIMO DIREITO À SOBREVIVÊNCIA DA IDENTIDADE.
    .
    O pessoal dos mídia tradicionais são uns autênticos mete-nojo:
    -»»» a toda a hora eles falam da necessidade de controlo no acesso a armas por parte de indivíduos particulares... em simultâneo... eles fazem vista grossa ao facto de ser necessário um controlo sobre a produção e distribuição de armamento pesado.
    Nota 1: o pessoal do armamento anda por aí a fornecer armas, desencadear guerras, e provocar milhares (milhões) de vítimas a seu belo prazer.
    Nota 2: o mercenário-palhaço António Guterres não chama à responsabilidade os países aonde o pessoal do armamento tem as suas fábricas... em vez disso... anda por aí a exercer coacção psicológica sobre países pacatos que vivem sossegados no seu canto; -» sim, os países aonde o pessoal do armamento tem as suas fábricas é que têm de pagar a ajuda aos refugiados!
    -»»» eles classificam de neonazi qualquer indivíduo autóctone que reivindique o Direito à Sobrevivência da sua Identidade... quando, de facto, eles é que são NAZIS: eles não suportam a existência de outros... nomeadamente, não suportam os povos autóctones que procuram sobreviver pacatamente, e ao seu ritmo, no planeta.
    Obs: nazi não é ser alto e louro, blá, blá... mas sim, a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros.
    .
    .
    .
    Para que as pessoas que valorizam mais a sua condição autóctone do que a sua condição globalization-lover possam viver em PAZ E LIBERDADE:
    ---»»» Todos Diferentes, Todos Iguais... ou seja, todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta -» inclusive as de rendimento demográfico mais baixo, inclusive as economicamente menos rentáveis.
    -» Os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins, que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
    -»»» blog http://separatismo--50--50.blogspot.com/.
    .
    Nota 1: Os Separatistas-50-50 não são fundamentalistas: leia-se, para os separatistas-50-50 devem ser considerados nativos todas as pessoas que valorizam mais a sua condição 'nativo', do que a sua condição 'globalization-lover'.
    .
    Nota 2: Mais, é preciso dizer NÃO à democracia-nazi; isto é, ou seja, é preciso dizer não àqueles que pretendem democraticamente determinar o Direito (ou não) à Sobrevivência de outros.





    ResponderEliminar
  4. Americanos, ingleses e franceses coligados no Médio Oriente?
    Tenham medo, tenham muito medo.

    ResponderEliminar