quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Já não há pachorra!




Os arautos da desgraça que anteviam o regresso do Diabo, profetizavam um novo resgate e garantiam que ninguém investia em Portugal enquanto a geringonça comunista estivesse no poder, mudaram de táctica.
Perante a evidência dos juros baixos, a saída do lixo da dívida portuguesa, o maior crescimento da economia das últimas décadas, a diminuição da dívida e a confiança manifestada por grandes investidores estrangeiros, foram ao baú da má fé e sacaram o faducho lamuriento do pesar pelo interior esquecido e dos coitadinhos abandonados à sua sorte por um governo que não quer saber nada deles.
Já não tenho pachorra para a lengalenga da gentalha que vendeu o património do pais a interesses estrangeiros, nunca quis saber do interior  e agora chora lágrimas de crocodilo.
Como se não tivessem sido  os pafiosos a criar as condições ideiais para o interior do país arder, capitulando perante os interesses das celuloses, ao favorecer a eucaptilização da nossa floresta

2 comentários:

  1. O bacana da vida é a oportunidade que temos diariamente de conhecer novas pessoas, novas histórias, novos hábitos, dividir novos conhecimento... pois cada pessoa que se aproxima de nós,sempre tem algo a nos ensinar. AbraçO

    ResponderEliminar
  2. As celuloses (continua do anterior), sempre as celuloses.
    Qual o governo que lhes fez frente??
    Nenhum, Carlos, nenhum!!

    ResponderEliminar