terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

A Guerra dos Sexos

"A propósito da confusão que vai por aí sobre sexo, tenho uma notícia a dar aos meus amigos.

Há uns anos, vi um documentário sobre vida selvagem que nunca mais esqueci. Tratava-se de um leão a tentar copular com uma leoa. Depois de ter espantado todos os outros machos concorrentes, ficavam então sós o leão e a leoa. A leoa no seu tufo de erva e o leão a uma distância que ela considerava aceitável. Quando o leão ultrapassava a distância que ela considerava aceitável, era imediatamente corrido e a grande velocidade. O pobre rondava e ela permanecia no seu tufo de erva, inacessível. A coisa dura dias. O leão emagrece. Ruge cada vez mais rouco. Enquanto isso, a leoa rebola-se. Chama-o para logo o afastar sem piedade. A distância que ela considera aceitável vai encurtando, mas ao leão continua a ser negada a cópula. Ele, persistentemente chato, não desiste de a cortejar e ela, persistentemente provocadora, não desiste de se rebolar. Até que um dia, sem que decerto o leão perceba porquê, a leoa aceita-o e pouco depois cada um vai à sua vida. Com as devidas diferenças, e com excepção desse crime abominável que é a violação, é isto que se passa entre machos e fêmeas. Ou seja: nós mandamos!"

( Ana Cristina Pereira Leonardo no FB)


3 comentários:

  1. A Ana Cristina
    é uma auto-convencida
    Todos os machos
    percebem
    quais as fêmeas
    que cedem

    Depois é uma questão de persistência

    (há leoas que ficam tias
    sabias?)

    ResponderEliminar
  2. Com a devida ressalva assino por baixo o comentário do Rogério.

    ResponderEliminar
  3. Também me cheira a muita falsidade tanta queixa repentina, tanta memória repentinamente recuperada.

    ResponderEliminar