quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Para memória futura...

... registo  ( sem comentários) estas palavras de um representante dos trabalhadores nas negociações com a administração da AutoEuropa que- a avaliar pelo que fui lendo e ouvindo- cedeu em matérias consideradas importantes pelos trabalhadores, como o trabalho por turnos e no fim de semana:
" Ainda não estamos totalmente satisfeitos, porque algumas das reivindicações não foram satisfeitas. As remunerações suplementares e os prémios, por exemplo, não devem ser agregadas aos salários, porque ficam sujeitas ao pagamento de impostos".


3 comentários:

  1. Coloquei um "pisco" em divertido, pois o Carlos é um cómico.
    Cita um anónimo
    e não cita o que merece ser citado.

    "O que está em discussão é o acordo laboral, nomeadamente os aumentos salariais, os tempos de descanso, os seguros de saúde, entre outros", afirmou Delgado, apontando os vencimentos como a principal questão a ser debatida." disse à Lusa um tal João Delgado*

    De facto a empresa mais competitiva do País, pratica um salário de 660 euros a cerca de metade do efectivo da sua força de trabalho

    *http://www.sabado.pt/portugal/detalhe/autoeuropa-administracao-fez-inquerito-interno-sobre-novos-horarios

    ResponderEliminar
  2. mas eu não posso deixar de comentar porque até já fui agredida, pois não posso suportar ver gente que num caixa diz com ar superior que não quer factura ou número de contribuinte. E muitos são os comentários que tenho feito. Até em ourivesarias! para além do mercado paralelo, incluindo muito independente que não passa factura ou passa por valor inferior, não nos esqueçamos que muitos trabalhadores por contra de outrem têm tantas regalias que nós não fazemos ideia, só para fugirem aos impostos. para além de muitos declararem valores inferiores aos que pagam, há tanta regalias como os seguros de saúde, os complementos de subsídios, quando os funcionários estão de baixa (isto mesmo em casos ditos públicos), os automóveis, os cartões de crédito, os subsídios de viagem, medicamentos, etc. Há quem prefira pagar bem a ladrões que ensinam a roubar, do que pagar impostos. E assim cada vez temos um Fisco mais pobre e até mais fácil de corromper porque não pode haver um fiscal, nem um polícia, para cada contribuinte ou prevaricador.

    ResponderEliminar
  3. Repito o que já comentei - essa treta da AutoEuropa ainda vai dar bernarda...

    ResponderEliminar