sábado, 28 de outubro de 2017

Lição da semana

Se em vez de viveres ansioso a lutar para  que a vida te dê aquilo que queres, aguardares que ela te dê aquilo que mereces, talvez sejas mais feliz.

10 comentários:

  1. ah, ah, ah...é brincadeira, só pode. Como se a vida fosse justa. Ou os homens. E fosse possível saber o merecimento de cada um. Tive um professor que vivia a propagar algo semelhante. Dizia ele, cada professor tem os alunos que merece. Não encontro verdade nisso. Talvez que, por acaso, calhe uma vez ou outra. Puro acaso feliz. Sorte. Ou morremos sentados enquanto esperamos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se a vida é justa ou não, Bea. Sei é que por vezes nos enganamos na avaliação do que será melhor para a nossa vida.

      Eliminar
  2. Pelos vistos a bíblia está-nos a afectar a todos. Eu sou daquelas que acho que temos um destino marcado. Por muita vontade que se ponha numa coisa ela só acontece quando está programada. Acredito mais nas coincidências que na força de vontade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta lição deve ser lida nas entrelinhas e não literalmente, Anfitrite. Também acredito que há muito de destino na nossa vida mas, acima de tudo ( e é esse o sentido da lição desta semana) acredito que nem sempre aquilo que ansiamos é o melhor para a nossa vida. Como dizia alguém," Cuidado com o que pedes, porque pode concretizar-se".

      Eliminar
    2. Já agora um do Pe. António Vieira: "Quem quer mais que lhe convém, perde o que quer e o que tem".

      Eliminar
    3. Bem verdade. Os meus poucos pedidos até se concretizaram. Mas pedi mal.

      Eliminar
  3. Aguardar aquilo que mereço é muitíssimo perigoso.

    Beijinhos merecidos para o amigo de sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes, lutamos por coisas que não são as melhores para a nossa vida, mas só depois de as alcançarmos percebemos.

      Eliminar
  4. Estou cética em relação quer esperar pelo que a vida nos possa dar, quer pela força do destino, sobretudo a este que parece continuar a justificar tudo. Um país sempre virado para o Fado lusitano que justifica todas as desgraças até os crimes de muitos facínoras : coitado era o destino dele, estava traçado.
    Nem posso, sequer, queixar-me da vida, antes pelo contrário...mas é por uma situação familiar próxima.
    Peço desculpa, Carlos, pelo meu tom amargo, mas entendo que há lutas que mais vale desistir delas.
    Bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este espaço é dos leitores, Célia. Só censuro anónimos mal educados. Lamento é que esteja a passar por uma situação menos boa. Espero que tudo se resolva rapidamente e a contento.

      Eliminar