quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Cristiano Ronaldo, ou o Elogio da Loucura



Investigado pelo fisco espanhol por fuga aos impostos, CR 7 foi ouvido em tribunal na segunda feira.
De acordo com a imprensa espanhola, o seu comportamento perante a justiça terá sido pouco digno, tendo inclusive argumentado que está a ser vítima do seu sucesso. 
Um dia  saber-se-á se  Cristiano fugiu ou não aos impostos e qual o seu grau de responsabilidade ( que acredito seja ZERO), mas o que  escreveu nas redes sociais não abona nada em seu favor.
Eu até admito que CR fique indignado ao ver que gente que foge aos impostos prescindindo de facturas e recibos em obras, compras ou transações, lhe aponta o dedo acusador, esquecendo que o seu comportamento nada difere do de Ronaldo. A diferença é só de escala. 
CR7 não pode é encarar este caso como se estivesse a responder a jornalistas que o criticam por ter jogado mal, ou falhado um golo. Os assessores de comunicação que o rodeiam tinham obrigação de lhe lembrar aquele ditado chinês  que diz  que depois de proferidas, as palavras não voltam atrás.
Ao longo da época, CR7 vai ser alvo predilecto dos jornalistas e dos adeptos do Real e dos adversários. Jogue bem ou mal, não hesitarão em usar o argumento fiscal para o atacar como jogador e como homem.
CR7 pode estar inocente, mas não tem o direito de ser arrogante e mal educado. Nem de se armar em vítima. Até porque o Tribunal lhe concedeu privilégios para escapar aos jornalistas, que não foram dados a outros ilustres réus. 
Como qualquer outro cidadão, Ronaldo está obrigado a respeitar a justiça e mostrar que merecia esse tratamento de privilégio. Atacar uma juiza não é nunca boa ideia. Confundir um tribunal com um campo de futebol é estupidez. 
Autoproclamar-se génio dentro de uma lâmpada que brilha e chamar insectos a quem dele se aproxima, não é vaidade exacerbada. É uma perigosa manifestação de loucura.  


8 comentários:

  1. Cristiano Ronaldo vai empatar,em multas,com o Messi! A isso obriga a rivalidade Real Madrid- Barcelona.

    ResponderEliminar
  2. Ronaldo não sabia? Não acredito. Vamos lá esquecer por alguns instantes que estamos a falar de um dos melhores do mundo.
    O madeirense tem um 'batalhão' de assessores que lhe tratam dos negócios, da vida social e até, segundo dizem, da vida pessoal. Isso não me importa. Com o dinheiro que ganha fará o que quiser. Como tem feito, até na forma como procria.
    Ninguém, nada lhe pode desculpar a responsabilidade perante o fisco. Ninguém de bom senso ousará dizer que o jogador está isento de culpa.
    Como qualquer cidadão, tem obrigações fiscais.
    Será que Ronaldo ainda não percebeu que será o único prejudicado com este episódio? Quais assessores qual quê! E não me refiro apenas ao aspecto financeiro. A pressão sobre a sua pessoa será cada vez maior o que, inevitavelmente, se vai reflectir no rendimento desportivo.
    Ronaldo não está acima da lei. Louve-se o homem quando faz duas fintas e marca dois golos, dentro das quatro linhas. Há que o penalizar quando tenta fintar a lei.
    É verdade que o seu comportamento perante a Justiça tem sido mau, talvez convencido que nele ninguém toca. Só que aquela juíza não foi em conversas e colocou o madeirense em sentido.

    PS: não quero saber de comparações com outros jogadores quando quem está em causa neste momento é Ronaldo.

    ResponderEliminar
  3. Subscrevo quase tudo, António. Apenas dou o benefício da dúvida a CR quanto a conhecer efectivamente as consequências do que terá sido aconselhado a fazer.
    Palpita-me que os casos CR e Messi ( principalmente o de CR) são a ponta de um novelo que irá arrastar muita gente...

    ResponderEliminar
  4. Ele não é propriamente inteligente...
    Cabeça é mais para responder aos centros e marcar golos.

    ResponderEliminar