segunda-feira, 10 de julho de 2017

Notícias de Hamburgo

Compreendo a insatisfação das pessoas contra estas reuniões do G-20, onde duas dezenas de lideres decidem o futuro do mundo.
Nada justifica, porém, a violência a que assistimos em Hamburgo.
Nos anos 90 participei em algumas manifestações de protesto contra a globalização. Fi-lo de boa fé e convictamente, mas quando me apercebi que os sentimentos genuínos de uns quantos eram aproveitados por grupos ligados a movimentos extremistas, apenas interessados em criar confusão e gerar violência, nunca mais participei.
O que se passou em Hamburgo não foi contestação. Foi terrorismo. Mas não tenho dúvidas que, no meio daqueles 100 mil, estava muita gente bem intencionada e imbuída do espírito de paz que gerou estas manifestações. Essas, merecem todo o meu respeito.

12 comentários:

  1. Participar de manifestações é muito complicado.

    ResponderEliminar
  2. Eu diria que os que se manifestaram com atos violentos foram incitados a fazé-lo mediante o pagamento de muitos milhares de $$$$$ ou €€€€€. Assim aconteceu em Toronto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sempre o dinheiro é o leit motiv para esses profissionais do tumulto, Catarina. Alguns agem assim, porque gostam mesmo é de destruir. Uns tristes

      Eliminar
  3. Também acredito nos bem intencionados que lá estariam. Mas o que vi era feio. Pareceu-me até indecoroso chamar-lhe protesto.

    ResponderEliminar
  4. Já houve muitos protestos em Hamburgo, mas desta vez foi diferente. Foi a primeira vez que os habitantes tiveram medo.

    Após os protestos violentos que deixaram rastro de destruição, os moradores do Schanzenviertel saíram de suas casas com vassouras e pás nas mãos para limpar as ruas do bairro.

    Com centenas de pessoas feridas, prejuízos que somam milhões de euros e um custo de cerca de 130 milhões de euros para hospedar os convidados, perguntamos se valeu a pena a cúpula do G20 em Hamburgo. Finalizo, com as palavras de Fernando Pessoa: "tudo vale a pena se a alma não é pequena".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me parece que uma reunião dos G-20 valha para alguma coisa, Teresa. De qq modo, os arruaceiros mereciam punição exemplar, até porque estes tumultos estão a agravar-se e um dia as coisas acabam muito mal

      Eliminar
  5. Eu vou verificando que em quase todas as manifestações colectivas nas sociedades humanas, seja ao nível dos 20 que governam o mundo, seja na empresa ali da esquina que emprega 30 pessoas, há uns poucos bem intencionados e o resto são espalha brasas a querer ver tudo arder.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excepção feita à manif contra a TSU, Briseis. Das maiores manifestações alguma vez realizadas em Portugal e correu de forma muito ordeira.

      Eliminar
  6. Nem mais...

    O problema é que esses indivíduos que se aproveitam para armar confusão acabam sempre por desacreditar protestos validos, retirando-lhes a força e o valor. Esses indivíduos acabam por ser meros animais que apenas conseguem que os tais vinte façam o que querem... E que os motivos das manifestações sejam postos de lado nos noticiários, que, obviamente, preferem falar na violência gratuita do que nos motivos que levam à organização dos protestos!
    Ou seja, no fundo esses tipos acabam por servir os objectivos daqueles contra quem os protestos são organizados! Não deixa de ser irónico (além de altamente curioso!)

    :)

    ResponderEliminar