terça-feira, 25 de julho de 2017

Mensagem para os ambientalistas cépticos

Em Janeiro, pleno Verão no hemisfério sul, um inusitado número de incêndios devastadores avassalou o Chile, devido a uma onda de calor sem precedentes
Seis meses depois, em pleno Inverno, o Chile está a sofrer os maiores nevões da História ( ainda há dias as televisões mostravam imagens de Santiago coberta de neve) e as temperaturas a descerem a valores nunca antes registados..
Eu sei  que, apesar de estes fenómenos estarem previstos por cientistas há 30 anos, terem sido amplamente divulgados durante  e após a cimeira do Rio em 1992 ( eu próprio escrevi dezenas de artigos sobre o assunto, alertando para o facto de Portugal estar incluído nas zonas de maior risco)  os ambientalistas cépticos continuarão a negar qualquer relação entre os fenómenos atmosféricos e as alterações climáticas. 
Já quanto a Assunção Cristas, ex-ministra do Ambiente, é lamentável que continue a ignorar o óbvio e a fazer aproveitamento político de um incêndio (aparentemente) provocado por uma situação atmosférica nunca antes vista e usando as mortes registadas em Pedrógão  como arma de arremesso contra o governo.
Mesmo  que a senhora ao domingo vá à Missa e durante a semana cumpra as penitências do confessor pela sua falta de pudor e de vergonha, travestidos de compaixão, isso não lhe dá o direito de utilizar mortos como arma de arremesso político.

1 comentário:

  1. Pobres chilenos a quem o clima com suas drásticas variações não dá descanso. O assunto D. Assunção não me merece tempo ou palavras face à desgraça de inverno tão calamitoso depois do verão que aconteceu.

    ResponderEliminar