sexta-feira, 6 de maio de 2016

Um caso isolado

Não faltará por aí quem diga que se trata de um caso isolado.
Não é verdade. Ainda há duas semanas circulava por aí um outro vídeo em que um jovem atirava um cão de uma ponte.
Não vale a pena fazer como a avestruz e fingir que não se passa nada. Passa e é grave! Andam por aí centenas de jovens cujo único objectivo é aparecerem na televisão. Por isso fazem figuras tristes em reality shows ou concursos para "estrelas".
Os que não conseguem aparecer, recorrem aos meios artesanais que têm à mão. Engendram uma parvoíce ou uma atrocidade qualquer, fazem um vídeo, colocam no You Tube e ficam à espera que o efeito multiplicador cumpra a função de apregoar o seu nome nas redes sociais e na comunicação social.
O jovenzinho deve estar feliz e haverá por aí muito adulto a pedir compreensão para a atitude selvagem do puto. Pois eu, mesmo correndo o risco de me chamarem cota, enfileiro no reduzido grupo dos que pedem uma punição exemplar para o animal. Não para o cão, mas sim para o outro.

1 comentário:

  1. Eu não peço, exijo uma punição exemplar.
    E não quero saber de quem pede protecção para um rapaz que se arma em animal e, por isto ou por aquilo, pretende mediatismo à custa de um ser muito mais inteligente que ele, o pobre cão.

    ResponderEliminar