domingo, 15 de maio de 2016

Globalização é...

Um Festival da Canção promovido pela Eurovisão,  para  os países europeus, ser ganho por uma canção da Austrália cantada por uma sul coreana.
Os apupos foram tantos, que o júri teve de introduzir uma alteração às votações, para ser encontrado outro vencedor. Ganhou  então a Ucrânia, para fazer pirraça à Rússia. E foi muito bem feito.
Pronto, isto foi o que me contaram, porque eu não vi o tal Festival.  Parece-me que falta qualquer coisa nesta história para a tornar verosímil mas, como hoje é domingo, espero que alguém  tenha a amabilidade de repor a verdade. Obrigado.

11 comentários:

  1. Talvez a nossa amiga Ematejoca possa esclarecer o CR sobre a veracidade de tão bizarro acontecimento. Ela viu tudo!!
    Eu só sei que ganhou a Ucrânia e que a Rússia está indignada...Grita a plenos pulmões que aquilo foi tudo uma «bingarice» política!

    Será isto verdade? Mistério!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não direi, nem nunca disse
      ter sido uma "bigarice"
      nem sequer estou indignado
      apenas fiquei... embasbacado

      Imaginava tudo da Eurovisão
      mas "tudo isto", não

      Eliminar
    2. Até os nossos amigos russos gostaram da canção.

      Além disso foi o televoto que lhe deu a vitória e não o júri, o júri deu a vitória à canção da Austrália.

      Uma tempestade num copo de água.

      Eliminar
  2. A pulhice, a pulitiquice o dinheiro e a jumentização é GLOBAL. Não vi tal festival, mas vi hoje nas notícias, que a Austrália ganhou, mas acabou por não ganhar porque não contaram os televotos, para ela, segundo percebi. Não percebi que depois da sacanização da UE contra a Rússia, servindo-se da Ucrânia, o Carlos tenha achado bem. Segundo ouvi hoje a canção e a tradução da canção era apenas uma crónica de escárnio e maldizer contra a Rússia .E não era propriamente uma canção como "E Depois do Adeus".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguns idiotas alemães também dizem que Ghost de Jamie-Lee ficou em último lugar porque ninguém gosta da Alemanha. EU AMO A ALEMANHA e não dava um único ponto à canção alemã.

      Ah, a Conchita Wurst impressionou pelo visual. E a Jamie-Lee assustou com os seus trajes asiáticos.

      Eliminar
    2. Pensei que já me conhecesse o suficiente, para perceber que estava a ser irónico, Anfitrite.

      Eliminar
  3. Take it is, Carlos!

    É sempre uma noite muitíssimo divertida; não interessa quem ganha... e a verdade é uma batata.

    Foi a primeira edição que contou com a exibida em direto nos EUA. Talvez por isso mesmo, a final da Eurovisão contou ainda com a atuação ao vivo do norte-americano Justin Timberlake, que cantou o seu novo single "Can't Stop The Feeling".

    Em 2017 temos a participação dos Estados Unidos da América com a canção "You're fired" interpretada por DONALD TRUMP.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado por todos os seus esclarecimentos, Teresa.

      Eliminar
  4. A canção da Austrália ganhou na votação do juri. Creio que talvez por ser a nação mais politicamente neutra, relacionando com as tricas europeiras.
    Na votação do Juri a Ucrânia ficou em segundo.
    Na votação por televoto é que tudo aquilo mudou! A Ucrânia também ficou em segundo, atrás da Russia, a Austrália ficou em quarto ou quinto...
    A soma das duas é que deu a vitória à Ucrânia.
    A melhor musica da noite, da Georgia (música obviamente feita por músicos a sério, com coisas esquisitas como tempos compostos e multi-ritmias) não ficou em último (acho que a honra coube à Alemanha) mas nao foi muito longe na tabela!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Resumindo: os europeus também já aprenderam a complicar as coisas no mundo da música.

      Eliminar
    2. Os esclarecimentos do C. N. Gil é que são excelentes.

      Não são todos os europeus a complicar as coisas do mundo — só são os portugueses.

      As expectativas AUMENTAM com a nova pontuação.

      CONCORDO, que a melhor música da noite fosse a da Georgia (a favorita da minha filha mais nova e a do namorado).

      A honra do último lugar coube à Alemanha.

      Eliminar