quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Que grande cabrão!

Ou pensando melhor, o paraplégico está a pedir é um tiro nos cornos! Assim que vê um país a levantar um bocadinho a cabeça, vem logo em defesa dos mercados, o grande FDP!
Como escreveu uma amiga minha no FB, "esta coisa de eleições e democracia é só para ricos."
A Angie que se cuide... enquanto perde popularidade, por ter tomado uma atitude digna e corajosa em relação aos refugiados, o cabrão do paraplégico prepara-se para assaltar o poder e concretizar o seu sonho de transformar a Europa numa colónia alemã.

18 comentários:

  1. É mesmo um grande FDP! Do pior!

    ResponderEliminar
  2. Ele deve estar mesmo muito zangado com a vida e descarrega assim a sua frustração, do piorio !

    Um beijinho amigo Carlos

    ResponderEliminar
  3. ~ ~ ~
    ~~ Um símbolo de hegemonia sobre rodas...

    ~ Varoufakis vai fazer-lhe frente em Berlim...

    Será capaz de atacar as cobras no seu ninho?
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Pessoalmente, não consigo acreditar na bondade
    Merkel e penso que se serve deste estratagema
    para disfarçar as péssimas decisões que tomou.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou ingénuo, eu sei, Majo, mas neste caso acho que ela foi genuína. Errou foi ao ir para Istambul, com sacos de dinheiro na mão, para comprara a Turquia.

      Eliminar
  4. Só quem lhe destravasse a cadeira e o deixasse ir escada abaixo!!! Grande fascista!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pessoalmente, não me importava nada de contribuir com um empurrãozinho :-)

      Eliminar
  5. Este FDP como o Carlos lhe chama e bem, só vê dinheiro à frente. Também já disse que vai ser preciso um novo imposto europeu para lidar com esta crise dos «refugiados».

    ResponderEliminar
  6. Olá, Carlos!

    Como se sente? Está mesmo a recuperar? Fico mto feliz por isso.
    A saúde, física e mental é um bem precioso.

    Um texto brejeiro, enfim, desabafos!

    Beijinhos e dias felizes.

    ResponderEliminar
  7. Não sei do que é que se trata.
    Como tal, saio de fininho.

    ResponderEliminar
  8. Independentemente de não ser adepto das opções de vida de Schäuble elas seriam mais aceitáveis se ele fosse louro, escorreito e de olhos azuis, como Reinhard Heydrich ? E se Schäuble, para além de paraplégico fosse mulher e negra ou indiana, que epítetos serviriam para apoucá-lo ? O que está em causa é combater as ideias e os consequentes resultados políticos ou apoucar com (a falta de) argumentos e rasteirices rascas ? Talvez nem sempre o Carlos Barbosa esteja em dia sim, mas sim ... aziago. Schauble é apenas um peão descartável, que executa a política favorável aos grandes grupos económico-financeiros e ao tal 1% verdadeiramente dono e beneficiário disto tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em tempo - E Merkel, agora, passou a Ângela, loura, branca, deusa de olhos azuis, por "defender" os "refugiados" branqueando-se ou pondo no limbo que é executante da mesma política, a política das troikas internas e externas que lixam isto tudo, em parelha com Schauble ?

      Eliminar
    2. Tem toda a razão, Victor. Às vezes passo-me, mas a resposta às suas questões é só uma: obviamente que não!

      Eliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eliminei o meu comentário, Carlos, porque o que eu lá escrevi não é o meu estilo. Além disso, eu gosto tanto do Wolfgang Schäuble como do António Costa, daí não valer a pena defender o alemão.

      Eliminar
    2. Não se zangue, Ematejoca! Eu não fiz referência ao Rajoy, porque o homem não risca absolutamente nada. É apenas mais um corrupto que afundou a Espanha. Já quanto ao "seu país", neste momento, é dirigido por gente muito perigosa que quer dominar a Europa e está a ameaçar a paz mundial. Se o Deutsche Bank se afundar, não sei mesmo o que serão capazes de fazer para tentar salvar a facde. É de gente perigosa que tenho medo, não de corruptos de meia tigela como o Rajoy. Beijinho deste seu amigo tuga, aterrorizado com a possibilidade de se ver arrastado para uma guerra mundial que não deseja.

      Eliminar
    3. O Carlos tem medo da Alemanha e eu tenho medo da visão do francês Michel Houellebecq, num dos melhores romances que li em 2015, Submissão.

      Só desejo que sejam medos sem fundamento, Carlos.

      Eliminar
    4. Também eu, Ematejoca. Na altura em que li o livro escrevi um post no On the rocks expressando a minha opinião. Lembra-se?
      Infelizmente há razões para termos medo. Ainda há dias alguém ( político europeu, mas não me lembro qual) disse que na Europa se respira um ambiente idêntico ao das vésperas da I Guerra Mundial. Por acaso, já escrevi o mesmo há dois anos, mas a maioria das pessoas chamou-me catastrofista...

      Eliminar