segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Não sejam piegas!

Anda aí um borburinho, porque o aumento dos impostos sobre os combustíveis vai asfixiar as empresas de transportes, provocar o aumento dos produtos e arruinar o orçamento das famílias.
Pus-me a pensar sobre o assunto, fui confirmar umas suspeitas e constatei que nos últimos três anos o preço da gasolina oscilou sempre entre 1,48 e 1,65€, chegando a atingir 1,77€
Actualmente, o preço médio é de 1,32€.
Quanto ao gasóleo, que atingiu o preço máximo de 1,547€ e teve um preço médio de 1,21€, está actualmente a 1,04€ (preço médio)
Diz a comunicação social que, com os impostos previstos no OE para 2016, o gasóleo subirá cerca 3/4 cêntimos e a gasolina, 5 a 7.
Faço as contas e concluo que, mesmo com uma brutalidade de impostos ( que ninguém pode negar) o preço da gasolina e do gasóleo ficará abaixo da média dos últimos três anos. Pergunto então: como faziam as empresas quando o preço do gasóleo era superior a 1,20€? E como se desenrascavam as famílias quando o preço do litro de gasolina era superior a 1,65€?
Então, agora é fazerem exactamente o mesmo, com a vantagem de o preço dos combustíveis, mesmo com impostos, ser muito mais baixo do que nos três últimos anos.

17 comentários:

  1. É tão triste e tão revoltante ver a comunicação social veicular mentiras atrás de mentiras, repetindo-as até à exaustão, tentando - e conseguindo - manipular a opinião pública! E as pessoas caiem, as pessoas não se informam, as pessoas vão atrás do que lhes impingem sem sequer fazerem um esforço para irem um pouco mais ao fundo do que lhes é "oferecido" pelo FB e quejandos...
    É triste, é revoltante!
    Valha-nos informações como a tua, desmascarando as notícias main stream.

    ResponderEliminar
  2. Ai Jesus, se fosse o Passos ou o Portas ou outro da direita...

    A tuga de sempre, diz HELAU!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Curioso como a Ematejoca está sempre mais próxima da direita do que do PS. Não estranho. Tenho um grande amigo do PCP que pensa da mesma forma e preferia a direita no poder a este acordo do PCP com o PS. Eu bem lhe digo que a política é diferente do futebol, mas ele responde-me invariavelmente " O coração tem razões que a razão desconhece"...

      Eliminar
    2. O Carlos detesta a Angie (que também merece uns bons açoites) e eu detesto o António Costa. É assim a democracia.

      "As famílias com mais filhos ficam a pagar mais impostos? Sim, mas para essas tenho um bom conselho. Usem preservativos. #conselhosDoCosta"

      E o Carlos já deixou de fumar?

      Eliminar
    3. "António Costa garante aos portugueses que se usarem mais transportes públicos vão deixar de fumar porque a chuva que apanham na fila do autocarro apaga os cigarros."

      Não se zangue, Carlos, como estou feliz de ter o meu querido amigo de volta para continuarmos na guerra entre o cão e o gato.

      Eliminar
    4. Já deixei de fumar há muito, Ematejoca. E também há muito que prefiro andar de transportes públicos do que conduzir. Quanto ao crédito ao consumo, nunca o pedi, porque gosto de viver com aquilo que tenho. Foi assim que me educaram de pequenino.
      Por tudo isto, os conselhos do Costa não me escandalizaram.

      Eliminar
    5. Uso os transportes públicos, nunca fumei e não tenho cartão de crédito, mas não são os conselhos da Angela Merkel (na Alemanha vivemos numa verdadeira democracia), é sim, a minha decisão, Carlos.

      Eliminar
    6. Desde quando é que dar conselhos é anti democrático, Ematejoca? Não vivemos na democracia dos kolkhoz, nem dos Gulags, minha amiga. Essa é a sua democracia, não a minha.

      Eliminar
  3. Tudo parece mau na boca de quem não tem moral para falar.
    Refiro-me aos ex unidos da Tijuca, perdão, da direita e a muitos 'cumentadeiros' sempre prontos a dar graxa ao patrão.

    ResponderEliminar
  4. É desagradável e bastante revoltante a comunicação social estar tão empenhada em fazer parecer o que não é, tipo sondagem, como se não bastasse as víboras que rodeiam, nada facilita este governo nem mesmo quem devia estar ao lado dele e, como sempre a curta memória no seu melhor, ainda não perceberam que à muito que não tínhamos alguém tão sério no governo.
    Não costumo comentar de politica.

    Boa semana meu Amigo e um beijinho.

    Adélia

    ResponderEliminar
  5. O actual Governo está minado na UE e em Portugal mais ainda , infelizmente, amigo

    Fica bem

    ResponderEliminar
  6. «Pergunto então: como faziam as empresas quando o preço do gasóleo era superior a 1,20€? E como se desenrascavam as famílias quando o preço do litro de gasolina era superior a 1,65€?»

    Simples! As empresas aumentavam o preço dos produtos transportados, que são quase todos. As famílias andavam menos de carro.

    ResponderEliminar
  7. Concordo em absoluto com a ematejoca. Penso que o António Costa quando mandou os portugueses andarem nos transportes públicos insultou todos os portugueses que vivem fora de Lisboa, Porto e pouco mais. E são estes os que também andam a pagar os transportes públicos que não têm! Viva a democracia,pelo menos podemos dizer o que pensamos.

    ResponderEliminar
  8. Engraçado justificar aumentos de impostos... Bem, todos ficamos doentes uma vez na vida: Qual é o drama? Basta lembrar como foi da última vez e fazer o mesmo. Mesma receita para todos os males...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então, talvez seja boa ideia as famílias voltarem a andar menos de automóvel, Paulo Lisboa.

      Eliminar
    2. Infelizmente não há grande alternativa a isso.

      Eliminar