quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Descer o IVA da restauração é uma boa ideia?


Sempre manifestei a minha discordância com a descida do IVA para a restauração. Nem vai beneficiar os consumidores, nem criar emprego, nem melhorar a qualidade do serviço na maioria dos restaurantes. 
E é sobre este último ponto que vale a pena reflectir. Há por aí restaurantes que pura e simplesmente deveriam ser fechados, por manifesta falta de qualidade dos produtos ( nem me atrevo a falar da qualidade culinária)  deficiente manipulação e conservação.
Muitos estabelecimentos de restauração não têm condições de higiene. Ainda há tempos, na sequência do encerramento de vários restaurantes chineses, pela ASAE, a RTP fez uma reportagem sobre a falta de higiene em restaurantes de comida portuguesa. Lembro-me, entre outros casos, de um restaurante onde as batatas eram lavadas no caixote do lixo.

Ontem, a ASAE divulgou o vídeo (ver acima) que nos devia fazer pensar sobre as porcarias que comemos, mas também devia ser um alerta para o governo que deve, urgentemente, devolver à ASAE os meios e condições que o anterior governo irresponsavelmente lhe retirou. Uma irresponsabilidade criminosa.
A falta de higiene é um problema de saúde pública, que pode originar casos delicados que custam muito dinheiro ao Estado. Estar a premiar com a descida do IVA, em pé de igualdade, restaurantes de qualidade e espeluncas é uma injustiça.
Espero, por isso, que o governo volte a dar condições à ASAE para fazer uma fiscalização eficiente que permita separar o trigo do joio.  Deixar laborar restaurantes muito bem encadernados, mas que não oferecem condições de higiene e salubridade, é  enganar os consumidores e lesar os contribuintes. 
Finalmente, devo dizer que concordo com a manutenção do IVA em 23% nas bebidas, nomeadamente o vinho.  A margem de lucro no vinho ( por vezes chamar vinho a verdadeiras mistelas apresentadas como  “da casa” é um insulto!) chega a ser escandalosa em alguns estabelecimentos onde um copo de do precioso néctar custa mais do que uma garrafa numa loja de vinhos gourmet.

6 comentários:

  1. Um copo de vinho pode custar aqui (num restaurante “normal”) $8; uma garrafa de vinho Português pode custar $9.00.
    Quando estiver em Portugal, vou deixar de ir a restaurantes que não conheço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por cá, uma garrafa de vinho (0,75l) por 9€, num restaurante, normalmente é zurrapa, Catarina.

      Eliminar
  2. O IVA na restauração devia continuar nos 23 %
    A ASAE deve ter meios para fiscalizar , tudo para o bem de todos. Eu vi na TV , tudo me meteu nojo ...aquela panela ... nem para dar de comer a um cão
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  3. Baixar o iva da restauração é uma medida populista que, tal como diz, em nada vai contribuir para o aumento do emprego e qualidade a nível da restauração... O que vimos no vídeo é absolutamente indescritível de tão nojento que é.

    ResponderEliminar
  4. Essa nojeira também se vê em alguns restaurantes e estabelecimentos de comidas por aqui, Carlos.
    Já dei parecer para encerrar alguns.
    Mas os maus pareceres acho que ficaram nalguma gaveta.
    E não são só os meus, obviamente.

    ResponderEliminar