segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Bibó Porto (63): O estado da Arte




A Rua Santa Catarina tem sido uma presença frequente nesta rubrica, mas ainda há muita coisa a escrever sobre ela. Depois das visitas ao Hotel do Porto e à Camisaria Confiança, nas duas últimas semanas, mudemos para a Rua Miguel Bombarda, um novo pólo de interesse da cidade.
Os antiquários, as galerias de arte, e os eventos artísticos que têm lugar nesta nova centralidade do Porto, promoveram a Miguel Bombarda a " Porto Art District".
Até 1910 chamava-se Rua do Príncipe, sendo o seu nome actual uma homenagem ao insigne médico republicano.
No entanto, foi há menos de uma década que a rua Miguel Bombarda se tornou um centro de atracção turística. E são muitos e variados os motivos de interesse desta artéria. O primeiro- já referido- está relacionado com as muitas galerias de arte ali existentes.  Com alguma regularidade, no primeiro ou terceiro sábado do mês, as galerias inauguram em simultâneo as novas exposições,  acompanhadas com espectáculos alternativos e animação de rua, atraindo não só apreciadores de arte, mas também artistas, investidores e muitos curiosos.
Nem só de arte se faz a Miguel Bombarda. Ao longo dos seus 650 metros, os visitantes podem encontrar estabelecimentos de comércio com novas tendências, lojas de mobiliário, design, moda, livrarias e propostas de estilos de vida alternativos.

Para os gastrónomos também não faltam propostas interessantes e inovadoras.
Especialmente recomendada, nestes dias invernosos, é uma visita à "Rota do Chá", estabelecimento que faz perder a cabeça aos apreciadores de chá. Não só pela variedade, mas também pela decoração que combina o indiano do interior, com o marroquino do jardim. Ao fim de semana, no piso superior, pode desfrutar de jantares temáticos e, nos dias de semana, aprecie o buffet.
Recomenda-se também  a 100 Contos, um espaço onde convivem uma cafetaria, uma galeria de arte e uma guest house e, se quiser fazer um corte de cabelo   criativo, visite a Lab 61, uma barbearia trendy num ambiente de ficção científica.
Depois de explorar os  espaços mais recônditos e surpreendentes  da Miguel Bombarda, não deixe de dar uma espreitadela atenta às ruas da vizinhança, como a Rua do Breiner e a Rua do Rosário. Também aí vai encontrar algumas surpresas.
Divirta-se!

7 comentários:

  1. Sou assídua frequentadora da Miguel Bombarda nos 1ºs sábados do mês, e já fiz um almoço delicioso e encantador na "Rota do Chá". Ficam agora as outras tuas recomendações para descobrir:-))) Obrigada e Vivó Porto

    ResponderEliminar
  2. São zonas do Porto que me são familiares , vivi na rua do Breiner no início dos anos 60 , mas agora , chego a Carlos Alberto e já vou cansada . Aguento até à travessa do Carregal , para almoçar num restaurante, que o meu filho conhece , pois foi aluno fac. de eng. na rua dos Bragas e ainda hoje se juntam lá uns quantos .Tenho de ir ver a nova zona que cita no texto.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  3. Foi bom aprender, conheço uma rua de Santa Catarina de há muitos anos ....pelo que li estará irreconhecível.
    bjs

    ResponderEliminar
  4. Apesar de algumas visitas esporádicas, ainda não sou capaz de me orientar no Porto. Caso tanto mais para lamentar, quando é certo que a cidade tem tantos motivos de interesse.

    ResponderEliminar
  5. Estou a registar o roteiro.
    Até porque, lá para Junho/Julho, quem sabe se por lá não passarei.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  6. Bibó Porto!
    Obrigado, Carlos, pela sua informação, sempre em cima dos acontecimentos.

    ResponderEliminar
  7. Eu apreciadora de arte visito, sempre que me encontro no Porto, as galerias de arte ali existentes. Já da animação de rua não sou apreciadora.

    Vou visitar a Lab 61, eu adoro cortes de cabelo criativos.

    Tenho saudades da "nossa" cidade, Carlos.

    ResponderEliminar