segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Lição da campanha para as presidenciais

Não tenho seguido com muita atenção a campanha para as presidenciais, mas deu para perceber que os apoiantes de Maria de Belém escolheram Sampaio da Nóvoa como  adversário directo da sua candidata.
É uma estratégia, no mínimo bizarra, que demonstra aos mais distraídos o que é o actual PS.
Ao lado de Maria de Belém estão os homens do  sistema, confortáveis com o Centrão e todas as comodidades, benefícios e prebendas que lhes confere. (Lamento que Manuel Alegre e outras destacadas figuras que muito prezo estejam desse lado, mas não me surpreende).
Ao lado de Sampaio da Nóvoa o PS renovado, que regressou às suas raízes e respeita o seu passado, vendo nos partidos da esquerda os seus aliados naturais.
Ainda bem que esta clivagem se deu durante as presidenciais, porque o rescaldo vai ser penoso mas ainda haverá tempo de sarar feridas  e separar as águas até às próximas legislativas.
Duvido que haja segunda volta mas, se houver, espero que não seja entre Marcelo e Belém pois, nesse caso, terei de me abster. Em Maria de Belém nunca votarei

7 comentários:

  1. Os apoiantes de Maria de Belém, ao escolherem Sampaio da Nóvoa como adversário directo, estão a fazer um grande favor a Marcelo.
    A candidata não tem, quanto a mim, a mais pequena hipótese de fazer frente a Marcelo.
    Pode haver segunda volta. Se não houver será muito mau sinal pois significa a vitória de Marcelo.
    Havendo segunda volta, entre os dois professores, não se me afigura seguro que Marcelo vença. Depende da estratégia que a esquerda preferir.

    ResponderEliminar
  2. Plenamente de acordo.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  3. O Manel desde que o tiraram de conselheiro de Estado ficou com um vinagrete dos diabos...

    ResponderEliminar
  4. Caso haja uma segunda volta entre o Marcelo e o Nóvoa, também terei de me abster. No professor Sampaio da Nóvoa nunca votarei.

    ResponderEliminar
  5. Que campanha tão pobre e fastidiosa tem sido esta, Carlos!!
    Fartinho de campanhas políticas onde se discute tudo menos....política.

    ResponderEliminar
  6. Pois...
    Isso meio que responde à minha pergunta acima...

    ResponderEliminar