quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Qual é o interesse, Catarina?

Estalou mais uma guerra entre PSD e PS, por causa das nomeações para o Conselho de Estado. Ao fim de várias décadas, o arranjinho habitual do Centrão parece estar em causa, mas isso não é novidade. É algo a que nos começamos a habituar e com que nos devemos congratular, a bem da democracia.
Verdadeiramente inovador é  o BE querer um lugar no órgão de aconselhamento do PR. Para que raio serve ter assento num órgão que não reúne? E se o BE pensa que depois de Cavaco, o CE passará a ter mais peso, é melhor ir-se desenganando. Se Marcelo for o novo inquilino de Belém, até talvez o convoque muitas vezes, mas só para se entreter, porque as decisões continuarão a ser tomadas em articulação com o PSD, como nos últimos 10 anos.

5 comentários:

  1. Abraham Chévre au Laitquinta-feira, 10 dezembro, 2015

    Estás um optimista de rebimba o malho! A única hipótese que pões é a vitória do Marcelinho,afilhado do Marcelo? Fosga-se!!!

    ResponderEliminar
  2. O Bloco até tem alguma razão, se tem mais votos que o CDS, mais deputados, porque razão não poderia estar representado no Conselho de Estado?

    ResponderEliminar
  3. ~~~
    ~ Excelente ironia, Carlos.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  4. Respondendo à pergunta, porque o Bloco entrou definitivamente na área das grandes decisões, Carlos.
    Já não é só do contra, já está envolvido no Poder.
    E quer continuar assim.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  5. Já se fala, em termos oficiais, dos nomes que acompanharão António Costa (PR) e Ferro Rodrigues (Presidente da AR) no Conselho de Estado. Exactamente Catarina Martins e Jerónimo de Sousa.
    Mais, Pinto Balsemão, que não morre de amores por Marcelo e vice-versa, irá fazer parte do CE. Não por escolha presidencial mas porque Passos Coelho não está interessado no lugar oferecendo, assim, a possibilidade a Balsemão. Escolhido pelo PSD, está visto.

    ResponderEliminar