quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Ó p'ra eles tão indignados!

Se bem se lembram, a AR aprovou em 2014 um diploma que considera crime, punível com pena de prisão até seis meses, o abandono de animais de companhia.
Em 2005, um Regulamento Comunitário estabeleceu as regras de  transporte de animais vivos dentro do espaço comunitário, o qual entrou em vigor em Portugal em Janeiro de 2007, sendo aplicáveis sanções a quem infringir as normas legais, sujeitando os animais a maus tratos.
A AR está a discutir, por iniciativa de PSD e CDS, um diploma que criminaliza o abandono de idosos. O PS absteve-se, o PCP e o BE votaram contra.
A "vox populi" incendiou a blogosfera e as redes sociais, indignada. Parece impossível! Em Portugal é crime abandonar animais, mas a esquerda opõe-se a que seja crime abandonar os idosos.
Dito assim até soa bem, não é? Os cabrões dos comunistas e dos esquerdistas  são uns hipócritas e  matam os velhos com injecções atrás da orelha.  A direita,  que lhes roubou as pensões de reforma, mata-os à fome que é muito mais higiénico, não é verdade?
 "Bandalhos dos comunas!"- vociferou a doméstica D. Aguinalda quase apoplética aos microfones da CM TV.
Só neste país! - indignou-se o sr. Agapito Brás, funcionário público reformado de Carrazeda de Ansiães no programa Opinião Pública da SIC, nada incomodado com o corte da reforma.
O Tobias, que a meu lado assistia atentamente a este debate televisivo, meneou o focinho quando eu lhe perguntei a opinião e, metendo o rabo entre as pernas, escapuliu-se para o jardim, pondo ponto final na conversa.
Sozinho, diante da pantalha, desabafei:
" Cambada de ignorantes!". Sem mais delongas, abandonei o sofá e liguei o computador, para escrever este post e esclarecer os indignados.
Criminalizar o abandono de idosos é varrer o problema  para debaixo do tapete, seguindo o caminho mais fácil.
Neste momento, o mais importante é debater as questões do envelhecimento, de modo a conferir à última fase da vida da maioria da população, a dignidade que merece. 
Políticas de apoio ao envelhecimento activo, condições de funcionamento  e dignidade de vida nos lares de idosos, assistência na doença ou incentivos a familiares que cuidem de idosos, são apenas algumas das questões que urge discutir antes de avançar para a criminalização do abandono de idosos.
Ignorar que muitos idosos são abandonados nos hospitais porque as famílias não têm condições para lhes dar a assistência e prestar os cuidados necessários, é típico de uma certa direita que tem como lema de vida a cenoura e o chicote. Para essa gente que apresentou a proposta de criminalização do abandono dos idosos, os problemas resolvem-se enfiando-os num Lar onde alguém trate deles, a troco de um par de moedas. Se nenhum familiar os visitar, mas pagar a mensalidade ao Lar, está tudo bem. Neste caso, já não se fala de abandono.


Em tempo: Não só porque escrevi um Guia dos Direitos dos Idosos que me permitiu ter uma visão global dos problemas dos idosos, mas também porque recentemente fui vítima desta visão da direita, em relação à minha Mãe, um destes dias voltarei ao assunto para relatar um episódio que devia envergonhar quem apresentou a proposta.

5 comentários:

  1. Penso exatamente o mesmo, tanto que ainda ontem entrei em confronto (civilizado) com uma amiga minha cujas críticas andavam entre os idosos e os animais abandonados. A solução, ou parte dela, está a montante...Ficou a perceber, disse ela.
    Saudações, Carlos.

    ResponderEliminar
  2. Comparar os animais e os idosos é, desde logo, pura estupidez, Carlos.
    E não é criminalizando condutas que se combatem esses fenómenos.
    O movimento vai no sentido contrário - descriminalização e despenalização.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  3. Não me estou a referir a este caso. Mas é estranho um advogado fazer esta afirmação. Sabe perfeitamente que uma norma legal que não implique punição nunca é cumprida. mas para já deviam ser punidos todos aqueles que deixaram que este país fosse dos mais atrasados e incultos, pois é aí que começa o problema. estamos numa época é que os pobres perus, capões e cabritos, vão ser imolados à força

    ResponderEliminar
  4. Os cães ladram mas o que é preciso é mais e melhor política de apoio aos idosos.

    ResponderEliminar