terça-feira, 29 de dezembro de 2015

A inutilidade nacional do ano





Os candidatos eram muitos ( Para que servia, por exemplo, NunoCrato? Ou os deputados do CDS o e do PSD que passaram o ano a abanar a cabeça para dizerem amen aos seus amados líderes?) mas a minha escolha vai para o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa.
Não há memória de um inútil tão bem pago como ele, mas temos de levar em consideração que Carlos Costa aceitou servir de bobo, para proteger Maria Luís Albuquerque e Passos Coelho que o destrataram para proveito próprio.
Os rasteirinhos costumam ficar na fotografia no lugar dos lambe botas. Carlos Costa ocupou o lugar com gosto.

2 comentários:

  1. Ainda não percebi exactamente qual é a função deste senhor, Carlos.
    Ser muito bem pago para não fazer porra nenhuma é fixe, isso eu sei.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  2. Já lá vão uns anos , ouvi dizer a alguém mais sabedor do que eu , que esta gente tinha de ser bem remunerada , caso contrário iam embora para outras paragens.....mais uma aldrabice que nos foi vendida.Quem , no seu verdadeiro juizo apreciaria o seu trabalho , que não é nenhum ?!..
    M.A.A.

    ResponderEliminar