domingo, 9 de agosto de 2015

(Já) Não há estrelas no céu do Adolfo

Desde o primeiro debate que tive com Adolfo Mesquita Nunes, na Rádio Comercial em 2009, que percebi estar na presença de um tipo ultra-liberal para quem os direitos dos consumidores eram alvo de chacota e desprezo. Esse facto não o impediu, porém, de aceitar a pasta da defesa do consumidor durante uns meses...
 Não teve tempo para neutralizar a ASAE, como seria certamente seu desejo,  mas no Turismo tem tomado decisões que evidenciam a sua alergia a tudo quanto diga respeito aos direitos dos consumidores.
A última é uma portaria, em vias de aprovação, que visa acabar com a obrigatoriedade de classificação de hotéis por estrelas.
A ideia inicial de Adolfo era pura e simplesmente acabar com a classificação por estrelas em todos os estabelecimentos de hotelaria e turismo, uma informação fulcral para os consumidores e agentes de turismo. 
Perante a oposição da Associação de Hotelaria de Portugal, (AHP) e da AHRESP, Mesquita Nunes foi obrigado a fazer uma pequena cedência: depois de aprovada a portaria dos "Hotéis sem estrelas" apenas os hotéis com 3 ou mais estrelas ficarão isentos de adoptar a classificação por estrelas podendo, no entanto, optar por as manter.
Os critérios serão, a partir de Setembro, menos transparentes e susceptíveis de lançar grande confusão entre consumidores e operadores turísticos, mas Adolfo Mesquita Nunes está orgulhoso com a sua medida inovadora.
Já não se suporta tanta idiotice! Nem  a inércia de organismos que têm como missão defender os direitos dos consumidores.

6 comentários:

  1. E já agora com lupanares no mesmo sítio.

    ResponderEliminar
  2. E pode fazer isso, face às regras da UE? Quer dizer, andam eles a estudar uma regra geral para as descargas e tamanhos dos autoclismos e depois aceitam que um teatro vire dormitório, lupanar ou tudo junto??? Cambada!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Carlosamigo

    Resumindo e concluindo: o gajo é uma besta!

    Abç do Leãozão

    ResponderEliminar
  4. Estou completamente a leste do assunto.
    Saio de fininho...
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
  5. Caríssimo Carlos, lembra-se de Rui Moreira, presidente da CMPorto, ter chamado "artista" a Adolfo Mesquita Nunes?

    ResponderEliminar
  6. Mas esta gente do governo, que privatizam ao preço da uva mijona, e seus apoiantes, navega à bolina e a sopro de ouvido ? Parecem crianças a brincarem no recreio, Só que têm por detrás gente de cifrões e poderosa a quem este aparente desnorteio aproveita.

    ResponderEliminar