segunda-feira, 18 de maio de 2015

Incendiários indignados

Andam inflamadas as redes sociais (contaminadas pela comunicação televisiva)  com a agressão de um polícia a um homem, diante de uma criança. Compreendo a indignação. Gostaria, porém, que também se indignassem quando a polícia entra de forma desbragada em casas de bairros sociais à procura de suspeitos de algum crime. Porque em muitas dessas casas também existem crianças que assistem a cenas de violência e destruição.
No dia seguinte perguntam à mãe onde está o pai, porque não perceberam qual foi o crime que o pai cometeu, nem as causas da violência da polícia. Eu também não percebi o que terá feito  aquele  homem em Guimarães, para ser violentamente espancado e manietado pela polícia. Gostaria que a comunicação social me explicasse antes de exibir imagens que revoltam, mas cujas causas desconheço.Isso parece não interessar aos jornais e televisões. Mas devia... em defesa da boa informação.
Um jornalista não deve ser um incendiário.
Em tempo: Manifesto o meu profundo repúdio  pelos oportunistas que estragaram a festa benfiquista do Marquês de Pombal, obrigando à intervenção da polícia e interrupção prematura.Os benfiquistas não mereciam. 
Lamento, também, que entre os dirigentes do SL Benfica figure o nome de um arruaceiro que  se comporta ao nível de um escarrador. Chama-se Rui Gomes da Silva, é do PSD e até já foi ministro.

5 comentários:

  1. Ao que parece, a inexplicável atitude dos arruaceiros no Marquês de Pombal teve o seu início no visionamento do vídeo em que o 'zeloso' polícia bate num senhor como antigamente.
    Enquanto o subcomissário herói justificou a brutal agressão com uma cuspidela, o adepto do Benfica nega que tenha cuspido.

    De qualquer forma, não se admite o que se passou no Marquês.

    ResponderEliminar
  2. Entretanto...a comiseração social,não se indigna nem se revolta quando um jornaleiro da TVI,no exercício da sua atividade profissional,em direto e a cores, se refere ao Futebol Clube do Porto tratando-o como Futebol Clube do Porco.Curiosamente,já assim o tinha feito numa outra ocasião.Refiro-me a um fanático benfiquista, que envergonha os meus amigos que gostam do mesmo clube,levando-os a denominá-lo como o Pedro Pinto Gomes da Silva.

    Com gosto,subscrevo por inteiro o post do Amigo Carlos de Oliveira.

    ResponderEliminar
  3. *
    Está a decorrer um passatempo no meu blogue. Gostava muito que participasses. Desde já, obrigada! (:

    ResponderEliminar
  4. «Gostaria, porém, que também se indignassem quando a polícia entra de forma desbragada em casas de bairros sociais à procura de suspeitos de algum crime. Porque em muitas dessas casas também existem crianças que assistem a cenas de violência e destruição»

    Não será assim tão desbragada. Essas intervenções tem de ser enquadradas legalmente, nomeadamente pela posse de um mandado judicial e haver redobrados cuidados para não haver uso de força excessiva.
    Bem diferente do que se passou em Guimarães, onde um polícia, independentemente do que o adepto disse (porque nada fez, não estava a fugir da polícia) nada justifica o comportamento criminoso do polícia. Quanto a mim aquele polícia não tem perfil nem condições para continuar a ser polícia. A bem do Estado de Direito deve ser imediatamente expulso da polícia e processado criminalmente por abuso de autoridade, agressão e prisão ilegal.
    Não quero no país criminosos a envergar fardas.

    Quanto ao resto, apraz-me que lamente que a festa benfiquista tenha sido estragada. Mostra desportivismo da sua parte e fica-lhe muito bem.

    Quanto ao Rui Gomes da Silva, não me revejo no seu estilo trauliteiro e excessivamente faccioso. Infelizmente em todos os clubes há uma ou outra ovelha ranhosa. Mas também se ele é assim, é porque infelizmente tem alguém que lhe dá troco.

    ResponderEliminar
  5. Carlos,
    Os clubes têm que, de uma vez por todas, afastar esta escumalha que existe em todos os clubes e que estes até apoiam.
    Estes criminosos têm que ser identificados e bandidos do futebol

    A atitude do polícia em Guimarães é brutal, excessiva.
    Nada justifica aquela carga naquelas circunstâncias.

    Rui Gomes da Silva não merece que perca tempo com ele.

    ResponderEliminar