sexta-feira, 1 de maio de 2015

Enfim, a LIBERDADE!

No dia 25 de Abril de 1974 estava na EPI, em Mafra. Não pude sair e só à noite foi possível ter a certeza de que o pesadelo terminara.
Tivemos ordem de "soltura" no dia 30 de Abril  e no dia seguinte, em Lisboa, pude então pela primeira vez respirar em LIBERDADE!







2 comentários:

  1. O 1º de Maio de 1974 foi o único comemorado em conjunto. O povo, aí, estava mesmo unido.
    Depois, haveriam de nascer os gestos separatistas. CGTP, UGT, coisas dessas.

    ResponderEliminar
  2. Foi bonito de se ver, pá! Mas, já nesse dia o Álvaro Cunhal quis lixar o Mário Soares. Ele queria que Portugal fosse apenas mais um protectorado, ou mais uma das Repúblicas Soviéticas a espalhar pelo mundo inteiro. E é por causa deste partido fanático e obtuso, que nós nunca tivemos governos que pudesse trabalhar em tranquilidade para uma maior justiça social. Também só pensam nos seus interesses e nos seu tachos e só sabem dizer mal e sabem que o que propõem não é exequível.
    Ontem o Carlos Carvalhas, num debate num programa parecia uma múmia paralítica beirã e obsoleta. O Jerónimo de Sousa disse ontem que "PS e PSD/CDS são tudo a mesma coisa, tem opções combinadas".

    ResponderEliminar