terça-feira, 14 de abril de 2015

Política de terra queimada

Enquanto não venderem o país a retalho, não destruírem o SNS, a Segurança Social, privatizarem os bens essenciais e não destruírem por completo o tecido social, fazendo de Portugal uma colónia de escravos ao serviço de europeus ricos, esta escumalha que se apoderou do país, com o alto patrocínio de um palhaço, não descansa.

5 comentários:

  1. As eleições já estão perto, Carlos

    ResponderEliminar
  2. Acabaste de escrever aquilo que meu Pai sempre me disse: Portugal seria sómente uma estância de férias para estrangeiros com posses.

    Espero que as eleições sejam uma derrota estrondosa para estes canalhas.

    Amigo, fica bem

    ResponderEliminar
  3. Tudo quanto diz é pouco....Toda esta mocidade com alguma qualidade , ou se vai embora ou fica de bandeja na mão a servir uns chineses ou africanos .
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  4. Alguém duvida da verdadeira intenção deste governo em relação à destruição em massa?

    ResponderEliminar
  5. Sempre achei que o objetivo de quem está no governo era destruir e infelizmente, não só continuo a achar como a constatar!

    ResponderEliminar