quinta-feira, 9 de abril de 2015

Homens de palavra

Ao ouvir Pires de Lima dizer que os acordos em homens de palavra são para cumprir, soltei uma gargalhada.
Mas não devia. Teria sido mais correcto esmurrar o ecrã do televisor, no momento em que ele estava a falar.

5 comentários:

  1. E pensar que houve um tempo, em que um fio de bigode valia mais que uma assinatura..
    Carlos, beijos!

    ResponderEliminar
  2. O murro assentava bem melhor na fuça do sujeito.

    ResponderEliminar
  3. O murro assentava bem melhor na fuça do sujeito.

    ResponderEliminar
  4. O pires,está para o Lima,como os tremoços ,estavam para o Eusébio.No que ao Pires diz respeito,só me apetece dizer o seguinte:"Quem sai aos seus,não degenera."

    ResponderEliminar