quarta-feira, 22 de abril de 2015

É o cú...mulo!

Ouvir o barrica de cerveja dizer que as propostas apresentadas pelos economistas  convidados pelo PS são para enganar o povo;
Ou o oxigenado dos dentes luminosos agitar o fantasma  da troika, caso as propostas venham a ser aplicadas.  
Ou o aldrabão mor  garantir que o governo defende o rigor e a verdade e não faz propostas eleitoralistas. (Como se os portugueses não se lembrassem da campanha vergonhosa de 2011).
Dito isto,  devo esclarecer que não embandeiro em arco. Há propostas em relação à Segurança Social que gostava de ver melhor esclarecidas, porque me parecem padecer do mesmo mal das apresentadas pelo governo, pondo em causa a sua sustentabilidade. Há um contrato social que não pode ser quebrado  e as propostas parecem fazer tábua rasa desse princípio.
Também queria perceber qual o truque de magia que permitirá reduzir a metade os números do desemprego em apenas quatro anos.
Há outros números  no quadro que publiquei no post anterior que me parecem demasiado optimistas mas, como já referi, fico à espera que os especialistas em quem confio esclareçam todas as dúvidas
Agora, não me venham com o argumento de que as propostas apresentam riscos e podem ir por água abaixo, se lá por fora as coisas não correrem bem. Isso pode acontecer com qualquer governo, independentemente do partido que esteja no poder. 
Há três factores positivos inquestionáveis nas propostas:
- Tira o garrote dos trabalhadores e das famílias;
- Obriga a centrar a discussão em termos políticos, o que implica debater o modelo de desenvolvimento que ambos propõem ao pais;
- Apresenta números e não apenas um conjunto de ideias avulsas.
Cabe agora aos partidos do governo contestá-las com seriedade e com argumentos sólidos, não com chicana política.

Adenda: Estou farto de ouvir falar de programa do PS. Por favor, não lancem a confusão. O que está em discussão não é o programa de governo do PS, mas um conjunto de propostas apresentadas por um grupo de economistas a pedido do PS.O programa do governo só será apresentado em Junho.

5 comentários:

  1. Números, números, números.
    E as previsões do meteorologista que avisa sobre a "tempestade perfeita" que já espreita?

    ResponderEliminar
  2. Eu gosto de ouvir/ler propostas.
    Venham de onde vierem.
    É com debate, com troca de ideias, que se chega a boas soluções.

    ResponderEliminar
  3. E os governantes tão preocupados, que até já tinham legislado como devolver os salários que "roubou" até 2019. E segundo ouvi não sei quem, muito a sério, dizer que mesmo que sejam outros a governar (leia-se PS), estarão obrigados a cumprir esta lei... :)))

    E claro que se as condições externas (da Europa, mas não só!) mudarem, todos terão de adaptar o programa de governo...

    Beijocas

    ResponderEliminar