quinta-feira, 26 de março de 2015

Os Ignorantes

Depois do grande sucesso das séries Borgen e Os Influentes, exibidas na RTP 2, o canal público decidiu abrir os cordões à bolsa e produzir uma série que reflicta a realidade política portuguesa. O título já está escolhido: Os Ignorantes.
Quanto ao  enredo, ilustrará essencialmente a ignorância dos ministros portugueses em relação ao que se passa nos ministérios que tutelam e na falta de memória quanto aos seus deveres de cidadania.

9 comentários:

  1. Quem será o argumentista??? :))
    Aquele abraço, votos de bfds

    ResponderEliminar
  2. Carlos, acabei de ouvir a Drª MFL e estou em pânico. Já sabia da inversão do ónus da prova e das irregularidades do fisco, em relação aos contribuintes. Há pouco ela contou um caso muito mais grave que se está a passar: Se eu for comprar qualquer coisa a uma loja e pedir recibo e factura, se esse contribuinte tiver dívidas ao fisco, passados uns dias(?), recebo um postal das finanças a dizer que esse dinheiro eu tenho de entregar nas finanças. Ainda estou em transe, não sei explicar melhor. Na melhor das hipóteses tenho de ir às Finanças, esclarecer o que se passou. Isto foi dito hoje -quinta-feira- no programa "Política Mesmo" na TVI24.
    Assim não se trata de "Ignorantes" mas de "Larápios" descarados que nem têm em conta a vida das pessoas. E como ela perguntou: "quem é que deu estas instruções ao funcionários do fisco?"

    ResponderEliminar
  3. O comentário acima, veio na sequência duma conversa sobre esta notícia, em que se um contribuinte tiver conhecimentos e reclamar duma liquidação de imposto, a reclamação não tem andamento, o contribuinte tem de ir para tribunal e aguardar anos e depois meter outra acção para lhe pagarem os juros. O Jumento também fala disto hoje. http://economico.sapo.pt/noticias/fisco-cria-sistema-automatico-para-pagar-juros-aos-contribuintes_214799.html

    ResponderEliminar
  4. O argumentista vai ser o mesmo que escreveu o livro "A Confiança no Mundo".

    ResponderEliminar
  5. Muito vai ter de xurdir o autor do livro e se pertencer ao grupo, terá um enredo do outro mundo...
    Também ouvi a M.F.L. e pasmei. Esta nem ao diabo lembra...Raramente peço faturas , mas pouco vou às compras.Esta história das faturas tem que se lhe diga...noutros tempos , andava um palerma qualquer ( PIDE ) atrás para controlar, agora , basta ver as faturas para seguirem o rasto . Não gosto , chateia-me .
    M.A.A.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. M.A.A.- Como raramente pede facturas é porque não paga IRS. Deve ser uma felizarda para quem tem tanta coisa. É que não sei se sabe que este ano deixou de haver abatimento automático, na liquidação do IRS, e se não tiver facturas de todas as despesas que efectuou, não vai ter nenhum abatimento. E quem não pede facturas ( não e refiro a um café ou um pão), obriga os outros que trabalham, ou são reformados, e pagam impostos, a pagar mais. Eu como tenho a ficha limpa, tenho cadastro em todo o lado. Então nos médicos e nas farmácias é um ver se te avias.

      Eliminar
  6. Cara golden.bee , sou de facto uma felizarda que paga IRS. Sou felizarda , porque tenho um marido que se encarrega das compras e até de trazer as refeições já confeccionadas de um restaurante.. Compro os meus medicamentos e se fôr preciso a farmaceutica que foi minha aluna mandamos cá a casa. De resto não preciso de nada , ou raramente preciso . Deu para entender ? Não sou consumista , considero que tenho tudo , até Amigos , entre eles médicos e vivo em paz .Só me chateiam os aldrabões , os cretinos e já deu para entender . Um abraço.
    M.A.A.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara MA,
      Obrigada pelo abraço e que continue em paz e ao mesmo tempo a inquietar-se com os vigaristas e aldrabões. Eu também tenho médicos amigos, mas pago-lhes a consulta. Houve uma altura, que o neurologista da minha Mãe não levava dinheiro, e eu via-me aflita a correr lojas para comprar Atlantis, ou Vista Alegre, ou sei lá o quê, porque o raio do homem não bebe, não fuma e tem tudo. Eu gosto de dar, mas não gosto de receber, a ser que seja uma flor. Também já me apercebi que não deve viver numa metrópole desumanizada. No outro dia sofri com a sua falta de água, porque eu sei o que isso é, porque nasci numa zona abandonada, até ao 25 de Abril, do sotavento algarvio. E não se esqueça do conselho sobre o IRS. Um abraço e bom fim de semana.

      Eliminar