sexta-feira, 27 de março de 2015

O negócio do dia

Em Janeiro os hospitais tinham 200 camas ocupadas com idosos que já tinham alta clínica, mas não podem regressar a casa  por não terem condições económicas para o fazer.
Se os idosos têm carências económicas ( e muito provavelmente afectivas), não seria melhor entregar às famílias as verbas que o governo vai gastar nos subsídios aos lares?
Obviamente que a medida não pode ser imposta, até porque  muitos desses idosos nem família terão, mas nos casos em que ela exista, tenha condições  e  interesse no acolhimento,  porque não  privilegiar a inserção dos idosos no meio familiar,em vez de os depositar em lares?
Ah, pois e tal, é preciso ajudar o negócio dos lares de idosos, não é?

4 comentários:

  1. Está tudo dito com esse 'é preciso ajudar o negócio dos lares de idosos'.
    Mas pode dizer-se mais qualquer coisa. A medida sugerida daria trabalho ao governo e seus ajudantes de campo. E para terem trabalho já basta as malabarices financeiras com que nos brindam.

    ResponderEliminar
  2. Carlosamigo

    Emito exactamente no mesmo comprimento de onda do Observador. Boa!

    Abç de Goa

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. A cada dia que passa mais repulsa me causam os lares de idosos... Há cerca de duas semanas visitei um lar de idosos, que por acaso era privado, e vim de lá doente. Aquelas pessoas limitam-se a estar e a esperar...

    ResponderEliminar