quinta-feira, 26 de março de 2015

Mas que grande confusão vai naquela cabeça!

Não gosto da forma acintosa - por vezes até achincalhante - como alguns responsáveis do PS e comentadores afectos ao partido da rosa se referem à candidatura de Henrique Neto.
É certo que a entrevista que deu ao  DN   e o apoio de Henrique Medina Carreira  ( mandatário de Cavaco Silva à Presidência da República)retiram todas as dúvidas sobre os propósitos da sua candidatura. A entrevista que hoje deu a Maria Flor Pedroso, na Antena 1, deixou-me completamente descoroçoado - até um pouco assustado-por mostrar um homem com alguns tiques de quem se julga predestinado ( "sou dos poucos em Portugal com condições e ideias para exercer o cargo de PR") e por ter ideias muito vagas  e por vezes contraditórias sobre a função presidencial.  
Quanto à privatização da TAP diz estar desgostoso, mas admitiu que se o pm o convencesse, não se oporia.
Também foi claro no apoio às decisões de Cavaco em relação a este governo e admitiu não votar no PS nas próximas legislativas, apesar de continuar a ser militante.
 Henrique Neto não merece o meu respeito político. Merece, porém, o meu respeito pelo seu passado e pela obra que construiu ao longo da vida.
Apesar da aliança improvável entre dois Henriques, não me parece que seja uma candidatura (H)enriquecedora e nunca  votaria em Henrique Neto, mas ele merece o meu respeito. 
O nervoso miudinho que se apoderou das hostes socialistas é o reconhecimento de que a candidatura do homem da Ibermoldes faz mossa no partido e na sua base de apoio, mas as declarações de responsáveis e comentadores da área do PS, só contribuem para a agravar.  

13 comentários:

  1. Muitas contradições num discurso que se pretende claro e objetivo para quem se candidata à PR.

    ResponderEliminar
  2. A procissão ainda não saiu do adro. Por enquanto lançam-se lebres, atira-se barro à parede e queimam-se cartuchos !

    ResponderEliminar
  3. Antes dessa entrevista, concedida a Maria Flor Pedroso, muito antes, já eu tinha falado sobre a candidatura de Henrique Neto. Ora aí está algo a 'dar-me' razão.
    O apoio de Henrique Medina está para Henrique Neto, como o tremoço para a cerveja. Sabe bem mas faz mal.

    ResponderEliminar
  4. Megalomania, digo eu, que não vejo na candidatura de H. N. outra explicação.

    ResponderEliminar
  5. Megalomania, digo eu, que não vejo na candidatura de H. N. outra explicação.

    ResponderEliminar
  6. Como ontem deixei o meu comentário, sobre este assunto, no blog do Francisco Clamote, pondo de parte, provisoriamente, o meu auto imposto jejum (quase dois anos) de dar bitates (ou bitaites para os mais finos lol), tenho pena que muitas vezes só se fale da "rama" e se evite falar em alguns pormenores mais importantes, pois, para mim, interessa-me muito mais a pessoa e o que fez ao longo da vida do que quem o apoia ou deixa de apoiar, o percurso de vida, não havendo pessoas perfeitas e aqui, até me apetecia pôr umas aspas porque não tem nada a ver com uma frase, dita há pouco tempo por quem todos conhecemos bem ;) e voltando ao que interessa, digamos que Entre todos os nomes de que se tem falado (fico à espera da apresentação oficial dos restantes), penso que este é um candidato que ainda não se deve pôr à "beira do prato" porque, até ver, efectivamente, quem são os outros e, eventualmente, se for preciso, evitar que na dispersão de votos, acabemos como da última vez, pois é bom lembrar que, se tirarmos a abstensão, os votos nulos, brancos, e os dos restantes candidatos, utilizando a matemática real e não a matemática eleitoral, o actual presidente, acabou eleito com um pouco mais de 24% de todos os portugueses.
    H.N.,com a idade que tem, podemos recuar muito no tempo e ver um percurso que muitos outros, nem sequer chegam aos seus "calcanhares". Já agora acrescento e repito,, um pouco do seu passado que é sempre relevante saber: Juntamente com a sua vida profissional na indústria, ele começou muito jovem na política portuguesa e ativismo, influenciado pelo seu ambiente familiar que não foi alinhado com o regime do Estado Novo. Ele era afiliado com a juventude MUD (uma organização anti-regime), e participou em conferências anti-regime, reproduzia ilegalmente documentos em casa e trabalhou ativamente na campanha presidencial do general Humberto Delgado. Em 1969, foi preso por um tempo devido a estas actividades anti-regime.
    Juntou-se ao Partido Comunista Português em 1968, mas saiu em 1975, depois do 25 de Abril, em desacordo com as posições que estavam a ser tomadas, dedicando-se, posteriormente, apenas à vida empresarial. Em 1993, Neto ingressou no Partido Socialista Português, a convite de Jorge Sampaio, sendo eleito em 1995, e trabalhou até o final de seu mandato como membro do Parlamento em 1999.
    Ora em comparação com outros candidatos prováveis de que se tem falado, agora espero que adivinhe de quem vou falar ;) aquele que tem cargos em 12 empresas e é conselheiro de António Costa e que alguem até já intitulou de "facilitador de negócos"(o que a mim até me dá pesadelos), temos outro, o tal que é sempre candidato a tudo, mais o que nos abandonou quando lhe acenaram com um "tacho"melhor, também não queria ter um Presidente que já só vejo como comentador televisivo, nem aquele que, só me faz lembrar aquela do... hummm façam vocês as contas...lol ora, até ver, como eu não tenho obrigações nem "subjugações" partidárias, para mim H.N.fica para já em stand by porque, só depois de eu saber quem realmente se candidata, seja para evitar "desastres" ou apareça outra pessoa que racionalmente me convença e, falando francamente como é da minha natureza, não posso dizer, para já, desta água não beberei ;) .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei muito de a rever por aqui, Isa. Obviamente, respeito a sua opinião

      Eliminar
  7. Esta candidatura faz-me lembrar a candidatura de Mário Sottomayor Cardia em 1996, que depois acabou por desistir. Penso que esta candidatura não é para ser levada a sério. Duvido até que ele reúna as assinaturas para ir a jogo. Mas se for, acho que vai desistir. É bem capaz de ser uma lebre, só não sei quem é que a lançou.

    Henrique Neto tem tudo contra ele. Aos 78 anos é uma pessoa demasiado idosa para se meter nestas cavalgadas. O seu estilo é antiquado e bafiento. E as suas ideias longe de trazerem algo de novo, parecem andar na maior das confusões.

    Se o PS resolver dar gás a esta candidatura, qualquer candidato do centro-direita (incluindo Santana) arrisca-se a «comer o Henrique Neto ao pequeno -almoço».

    ResponderEliminar
  8. Não me parece que o PS esteja nervoso com esta candidatura! Mas convenhamos que um fulano que se diz fundador do PS (mentira!) e que arrasa o "seu" próprio partido e faz olhinhos a esta direita que nos tem oprimido, não deverá ser muito bem visto pelos PS(s). Além disso, é fácil de perceber que este senhor (ressabiado, mentiroso e cheio de rabos de palha) só se candidata para fazer o jeito aos Marcelos e quejandos. Trta-se de um "senhor" que faz de tudo para dar nas vistas. além de atacar as pessoas no no aspeto pessoal. Porque não fazer-lhe os mesmo? Eu gostava... Até porque teria muito por onde o atacarem.

    ResponderEliminar
  9. Não gostei de Augusto Santos Silva chamar-lhe bobo ou algo semelhante, mas nunca votarei em Henrique Neto!

    Amigo, bom resto de semana

    ResponderEliminar
  10. Como não conheço o teor da entrevista saio de fininho.....

    ResponderEliminar
  11. Quanto ao apoio de medina carreira este senhor casou com uma colega de escola do candidato depois o candidato casou em segundas núpcias com uma alta funcionária do ministério da economia o que explica também o seu sucesso empresarial.

    ResponderEliminar
  12. Sei que é politicamente incorreto dizê-lo. mas pessoalmente considero que uma pessoa com 78 anos é demasiado velha para se candidatar a um cargo tão exigente - se se cumprirem as funções para que existe, claro! Ainda por cima com a duração de 5 anos.

    Alguém entraria num avião ou se deixaria operar, por exemplo, se porventura o piloto ou o cirurgião tivessem essa idade? Embora a PR não seja um exemplo tão drástico,suponho que convém ser ocupada por alguém que tenha maturidade, mas igualmente desenvoltura e criatividade para enfrentar os múltiplos problemas que decerto surgirão.

    Ah, não vi a entrevista e só ouvi uns zunzuns sobre comentários infelizes de alguns elementos do PS, mas, pessoalmente e pelas razões expostas, jamais votaria nele... ;)

    Beijocas

    ResponderEliminar