sexta-feira, 20 de março de 2015

Mãozinha de vaca*



Não pensava voltar  a escrever sobre a patética intervenção de Maria Luís Albuquerque  em Pombal. Qualquer resquício de mentalidade salazarenta mete-me asco.
Esta manhã, porém, ao ler uma chamada de capa do DN  fui obrigado a revisitar o tema. “ O Tesouro tem os cofres mais cheios do que nunca, mas essa reserva custa dinheiro”- destaca o DN na primeira página.
Fui ler. 
Fiquei então a saber que  ter os cofres cheios nos está  a custar uma pipa de massa em juros  e que, por via disso, a nossa dívida aumentou. Para quem diz que é preciso proteger as gerações futuras, deixar-lhe uma herança  de 231 mil milhões de dívidas, não me parece boa ideia.
Fico perplexo quando uma  ministra das finanças – professora numa qualquer universidade esconsa onde PPC  se licenciou- gere o país como o Tio Patinhas .  Acredito que ela, como eu, tenha passado tardes inteiras a ler as histórias da  Disney mas, infelizmente, não tirou as devidas ilações do comportamento do pato avarento.
Marilú  não deve ter lido  O Avarento de Esopo e certamente nunca ouviu falar de Scoorge, a personagem de Dickens.  Talvez tenha lido o “Auto da barca do Inferno” e se tenha identificado com o agiota  Onzeneiro, mas ninguém espere que tenha lido “A Divina Comédia”.
Não terá  visto o Avarento de Molière. Se viu  Os Sete Pecados Mortais (Seven), só deve ter tido olhos para o Brad Pitt e no caso de ter visto “Feios Porcos e Maus”, das duas uma: riu-se muito mas não percebeu nada, ou optou pelo lado errado da história.
Acredito que Maria Luís seja uma boa economista, mas duvido que seja culta e tenha da governança  de um país uma noção mais lata do que um cofre cheio de dinheiro.  Alguém no conselho de ministros lhe devia ter perguntado para que serve um cofre cheio de dinheiro num país com fome.  Quando o euro estourar vai servir-lhe de muito…
De uma ministra das finanças espera-se  que saiba  que Avareza  não é só um pecado mortal. Também é mesquinhez . E  problema patológico que deve ser tratado por especialistas (embora não tenha cura, pode ser atenuada). 


Expressão  utilizada para caracterizar pessoa que se priva de tudo, para não  gastar dinheiro. Também conhecido como  Unhas de fome.

9 comentários:

  1. Quem te manda a ti sapateiro...

    ResponderEliminar
  2. Carlosamigo

    Cofres cheios mas barriga vazia dá muita azia. Este ditado não existia; fui eu, agora mesmo, que o inventei; também se pode utilizar alergia. Alegria é que não, de maneira nenhuma.

    É triste viver num país de gente muito (o)culta, desde o putativo PR até à Marilu. Mas o (C)rato vai resolver isto em duas penadas, que o mesmo é dizer em dois despachos enquanto não for despachado.

    Abç

    Entretanto, a Standard & Poor's chama-nos lixo às carradas. Estamos lixados!

    ResponderEliminar
  3. Carlos, de acordo com os tratados e as directivas da UE, deve ser considerado dívida tudo aquilo que se tem para pagar, não só dívidas como todos os encargos assumidos e avales prestados, por isso a nossa dívida pública já está em 200% (36%, pelo menos, está escondida) do PIB, e a privada noutro tanto. Como acha que se vai pagar isto, com este crescimento económico? Ainda não tenho o vídeo do programa, mas pode dar uma vista de ollhos nestes gráficos feitos por um grande professor, não é o Medina, mas fica com uma ideia.
    http://www.tvi24.iol.pt/geral/17-03-2015/divida-publica-real-e-de-quase-200-do-pib

    E esta senhora que diz o mesmo que você, além de dizer que a marilú estava a falar para jovens do ppd, porque se ela estivesse a falar para pessoas com mais de 50 anos, nem se atrevia a abrir a boca

    http://www.tvi24.iol.pt/pesquisa/videos/Opini%25C3%25A3o/nos-tempos-do-estado-novo-os-cofres-tambem-estavam-cheios-de-ouro/550b6b330cf208bb5efbaef2/1

    ResponderEliminar
  4. Carlos, cuidado, que "Os Feios, Porcos e Maus" de Ettore Scola não é para rir, por isso eu no outro dia mandei aqui uma bicada, num comentário. Só os pobres é que furam os olhos para receberem uma indemnização do Seguro. Tem um duplo com esse e "Uma jornada Inesquecível". Depois de o ver e rever achei que devia ficar com ele para memória futura.

    ResponderEliminar
  5. Esta mulher , para mim , tem os defeitos todos ...é patética , é mão de vaca , é cinica , pertence ao grupo dos Coelhos , mas manda os outros multiplicarem-se ...onde já se viu este modo de falar no lugar que ocupa ? É básica.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  6. "Mãozinha de vaca" com este sentido não conhecia.

    ResponderEliminar
  7. "Mãozinha de vaca" com este sentido não conhecia.

    ResponderEliminar
  8. O Carlos sabia que a Marilú, como lhe chama, confesso que adoro este nome, contraiu um empréstimo na CGD de 440.000€ porque queria morar numa moradia de 3 pisos na Linha do Estoril?
    Se calhar morava num T3 ou num T4, mas isso para ela não chegava e lá se foi encalacrar no banco do estado por um pequena fortuna a pagar por 35 anos!!!?
    Ou seja a Marilú só vai pagar este empréstimo, quando estiver na casa dos 80 anos, isto se fizermos fé nos actuais rendimentos dela e do marido.

    Posto isto, acho muito estranha esta história dos cofres cheios. Ou é mentira (quanto a mim o mais provável) e é grave porque anda a fazer-nos a todos de parvos.
    Ou é verdade, e porta-se na vida pública de maneira totalmente oposta à forma como se porta na vida privada. Também a ser verdade, sempre aprendi que o dinheiro serve para se gastar se existirem carências que necessitem de ser satisfeitas. E em Portugal há muitas pessoas carenciadas de muita coisa, principalmente, emprego, comida e dinheiro, ou seja, politicamente esta sua postura é um desastre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa do empréstimo não sabia, mas não me espanta. Nós devemos ser poupadinhos, mas o governo não precisa. Passos coelho também comprou uma casa em Oeiras.Um dia ainda juntam os trapinhos.

      Eliminar