segunda-feira, 9 de março de 2015

Ainda há quem se surpreenda?



Cavaco saiu em defesa de Passos Coelho, dizendo que  as críticas dos partidos da oposição às dívidas do pm ao  fisco e à segurança social são  uma questão política. O país indignou-se.
Mas qual é a surpresa? Há coisas que não se devem esquecer, para não nos espantarmos:
- Cavaco também tem uma má relação com o Fisco, como ficou demonstrado aquando da compra da casa da Coelha;
- Convidou ladrões e criminosos para membros do seu governo;
- Nomeou Dias Loureiro conselheiro de Estado;
- Mandou  Fernando Lima combinar com José Manuel Fernandes, então director do Público, a história das espias;
- Concedeu pensões a ex- PIDES enquanto a negou à viúva de Salgueiro Maia...
Por hoje não ponho mais na cartilha.
Apenas pergunto como é que alguém em Portugal se pode surpreender que uma pessoa com o estofo moral de Cavaco defenda  um relapso?
E, já agora, também não se surpreendam com o facto de Cavaco ter traçado o perfil do seu sucessor no prefácio dos Roteiros 2015.  Ele ainda não percebeu que os portugueses - incluindo a maioria dos simpatizantes e militantes do seu PSD- não liga peva ao que ele diz e, pior ainda, escarnece das barbaridades que vai debitando no penoso final de mandato.
A única surpresa, neste país, é Cavaco ainda exercer o cargo de PR, quando é notório que não tem condições para o desempenhar.
Bem, na verdade  também me surpreende que Cavaco ainda tenha cheiro porque, normalmente, as pessoas que vivem envoltas na porcaria perdem acuidade olfactiva.

2 comentários:

  1. Cavaco é único. Se não nascesse, tinha que ser inventado.

    ResponderEliminar
  2. Mas desta vez foi mais longe demais.
    Defender o indefensável???

    ResponderEliminar