quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Ou é cretino, ou mete-se nos copos


O papa hóstias da  Vespa não para de surpreender. Já aqui tinha manifestado a minha estranheza pelo facto de muitos funcionários despedidos ( a requalificação é um eufemismo) da segurança social estarem a ser substituídos por trabalhadores a recibo verde mas ontem, na AR, Pedro Mota Soares apresentou um novo número de prestidigitação. 
Com aquele ar de eunuco esclareceu os deputados que afinal não seriam despedidos requalificados 696 trabalhadores, mas apenas 636. O que aconteceu então aos 60 felizardos? Uns reformaram-se e outros – esclareceu - foram colocados em lugares de chefia.
Alguém me explica como é possível que um funcionário de qualquer empresa ou serviço público seja considerado excedentário e um mês depois seja promovido a um lugar de chefia?
Há aqui qualquer coisa que não bate certo. Ou Pedro Mota Soares é cretino, ou anda a meter-se nos copos antes de ir para a AR.

8 comentários:

  1. Pior do que isso. Tem raiva aos pobres e a quem precisa de trabalhar, porque é filho dum novo rico, que enriqueceu à custa do despedimento de trabalhadores. Para casar teve de pedir quinze contos emprestados para as despesas do casamento. O filho nunca precisou de fazer nada. tirou uma licenciatura em Direito, numa reles u. privada e meteu-se na juventude partidária do CDS.

    ResponderEliminar
  2. Deve andar a meter pr'à veia, só pode! O rapaz ergue as sobrancelhas em forma de parênteses horizontal e fica com um ar alucinado. No outro dia, retirei o som à tv e fiquei apenas a olhá-lo.
    Não conseguia parar de rir!
    Pausa na raiva contra esta gentalha.

    ResponderEliminar
  3. Uma das vítimas foi uma grande amiga minha de infância :(

    ResponderEliminar
  4. E não se pode dar o caso de ser cretino e ao mesmo tempo andar nos copos?

    ResponderEliminar
  5. Belo texto e belos comentários que fazem para não chorar! UM

    ResponderEliminar
  6. Esqueci-me, obviamente, da palavra "rir" no comentário anterior UM

    ResponderEliminar