quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Nem sempre o que parece é...


A leitura da notícia desmente o título, chamariz de capa para leitores de primeiras páginas. O grave é que muita gente  se fica pela leitura do título e logo à noite em casa, ou amanhã à mesa do café, vai usar como arma de arremesso um título que não corresponde ao que se lê na notícia.
De qualquer modo, há uma pergunta que não posso deixar de colocar, já que a explicação dada pelo PCP não me convence: Por que razão o PCP  optou  pelo BES, em vez de contratar os serviços da CGD, que é o banco público?

.

5 comentários:

  1. Desde logo, o título da notícia está mal construido. Depois, a mesma curiosidade: porque não o banco público?

    ResponderEliminar
  2. Fico também à espera da resposta.

    beijinho amigo Carlos.

    ResponderEliminar
  3. É coisa que me irrita imenso esse "isco" das primeiras páginas!
    xx

    ResponderEliminar
  4. Carlosamigo

    É o jornaleirismo que temos... Quanto ao caso PCP/BES tenho cá uma suspeita que vai abortar. Ou "prescrever" Ou "desaparecer". Ou ser "abafado". O calado é o melhor. Não sei se já repararam mas o Portas anda muito irrevogavelmente calado...

    Abç

    ResponderEliminar
  5. Porque o sacana era mesmo o DDT, Carlos.
    Não terá sido por isso?

    ResponderEliminar