terça-feira, 14 de outubro de 2014

Nada de euforias

Portugal venceu hoje na Dinamarca 1-0, em Copenhaga,com um golo marcado por CR 7 no último minuto.
Portugal mereceu vencer, mas a táctica de Fernando Santos (ainda) não me convence, porque os protagonistas não são os melhores.
É certo que falta Fábio Coentrão e João Moutinho ainda está longe da boa forma, mas o problema está essencialmente no ataque. 
Este sistema de losango não é o melhor para CR7 (apesar de tudo foi ele a criar quase todas as situações de golo de Portugal) e não tem quem o sirva nas melhores condições. Nany e Danny não podem jogar ao mesmo tempo e falta um criativo fixo nas alas, com capacidade para ir à linha e centrar. Como mostrou Quaresma ( entrou aos 86 m) no lance que deu o golo a Portugal.
 Ainda falta muito para Portugal ser uma equipa, como se viu por estes dois jogos, mas também não se podia exigir muito mais a Fernando Santos em tão pouco tempo. Para que a euforia não volte a transformar-se em tristeza, há muitos progressos a fazer.
A boa surpresa em Copenhague foi Ricardo Carvalho. Uma exibição de luxo, que deve ter deixado Paulo Bento de mau humor.
Eufórico estou com a selecção sub-21 que se apurou hoje para o Europeu - 2015, depois de vencer a Holanda 5-4.
Não vi o jogo, mas deve ter sido um grande espectáculo. Esta selecção promete. 10 vitórias nos 10 jogos de apuramento, é obra! Parabéns ao Rui Jorge, que tem feito um trabalho notável. Ali não há grandes individualidades, mas há uma equipa. É assim que se conseguem as vitórias.

8 comentários:

  1. De futebol, quem percebe é ela (a Teresa)
    Eu gosto de ver é jogadas em beleza

    ResponderEliminar
  2. Esperei pelo golo,mas não vi. Pareceu-me que os nossos jogadores foram bons.

    ResponderEliminar
  3. Os putos vão em 14 vitórias consecutivas, Carlos.
    E com alguns jogadores que ali podem jogara a jogar na Selecção A.
    Os mais velhos cumpriram ao cair do pano.
    A minha abordagem é mais pelo lado de Baco :))

    ResponderEliminar
  4. Entendo que Paulo Bento não ficou de mau humor com a exibição de Ricardo Carvalho. Paulo Bento sabe as qualidades futebolísticas que ele possui. O que não sabia eram as de indisciplinado. Ou entende que Paulo Bento devia promover a indisciplina! Gostava que o mesmo acontecesse com o senhor para saber como procedia.

    ResponderEliminar
  5. Sub-21 em grande. Há por ali muito futuro, num presente que já deslumbra.

    A outra selecção ganhou como se viu. Não foi um jogo com nota artística satisfatória.
    Ricardo Carvalho, que grande regresso. Não cometeu um deslize ao longo dos 96 minutos de jogo. Paulo Bento deve, de facto, ter sentido comichão. Muita.
    Para quem se insurge contra o lado indisciplinado, uma dica: aguardo que Pepe saia definitivamente da selecção.

    Há muito trabalho pela frente e, afinal, a Dinamarca não é tão perto da Suécia, como gracejou Ronaldo em conferência de imprensa antes do encontro.

    ResponderEliminar
  6. Pondo de lado as tácticas, matéria que não domino,estou de acordo contigo.

    ResponderEliminar
  7. A selecção foi feliz, marcou quando já quase ninguém esperava, embora pelo que fez no jogo, a vitória assenta-lhe bem.
    Destaco o Ricardo Carvalho que aos 36 anos fez uma exibição perfeita, foi o melhor em campo e mostrou que ainda é o melhor central português. O Danny foi um mouro de trabalho. O Quaresma teve uma boa entrada e fez um cruzamento que é meio golo. E claro O Ronaldo, pelo golo de cabeça que marcou, duvido que o Messi faça algo do género.
    Agora é não embandeirar em arco e continuar no bom caminho das vitórias.

    ResponderEliminar
  8. Dois nomes grandes: Rui Jorge e Ricardo Carvalho.
    Um nome logo a seguir e para seguir muito atentamente: Bernardo Silva.

    ResponderEliminar