segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Aécio no palanque



Aécio Neves assistiu de palanque à luta entre Dilma e Marina. Afinal ele era o outsider, estava fora da corrida ao Planalto.  Restava-lhe, por isso, assistir à luta entre mulheres., sem se intrometer. Quando as sondagens começaram a subir em seu favor, percebeu que era essa a melhor estratégia e limitou-se a colher os frutos e não se desviou um milímetro.  Com a quase certeza de que quem perdesse se colocaria do seu lado, deixou que o tempo corresse a seu favor. Sabia que a derrota de Marina poderia vir a beneficiá-lo. Se os eleitores deixassem de confiar nela, iria contar com o seu apoio e podia voltar a sonhar com o Planalto.
Foi ele o grande vencedor da primeira volta e o que agora tem mais chances de vencer a segunda, Dilma já não tem muito espaço para conquistar eleitores ( apenas uma parte residual dos votantes de Marina passarão para o lado de Dilma).
Só um golpe de asa do PT poderá  fazer reverter a situação. Como, por exemplo, explicar bem aos brasileiros o plano de privatizações de Aécio. Ou respigar algumas das frases soltas de Aécio, durante a campanha, em que ele zombou dos pobres.
Dia 26 os brasileiros voltam às urnas. Ficaremos então a saber, se o Planalto vai ter novo inquilino.
( Com este post, termino a análise à primeira volta das presidenciais no Brasil)

10 comentários:

  1. Creio que o poder ao vestir saias não terá muitas diferenças, mas deveria.

    Afinal, sempre somos mais fortes (provado cientificamente) e aptas a realizar múltiplas taregas em simultaneo.

    Beijos para o rochedo

    ResponderEliminar
  2. A sua capacidade de análise é surpreendente... : "Dia 26 os brasileiros voltam às urnas. Ficaremos então a saber, se o Planalto vai ter novo inquilino."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só superada pela sua capacidade de interpretação, meu caro Rogério. Reduzir três posts a uma frase que o remata é obra! Parabéns.

      Eliminar
    2. Obrigado. Vou desenvolver uma frase sua "apenas uma parte residual dos votantes de Marina passarão para o lado de Dilma", boa?

      Eliminar
  3. O crescimento de Aécio Neves não é inesperado, Carlos, se olharmos para o resultado da eleição de 2010:

    Marina teve cerca de 20%

    Serra teve cerca de 30%

    e

    Dilma teve por volta de 40%.

    O eleitorado é muito mais consistente do que a gente pensa.

    ResponderEliminar
  4. Uma grande fatia está cansada do PT, Carlos.
    E nunca acreditou seriamente em Marina como alternativa credível.
    Ainda assim com a máquina do PT bem oleada, os resultados da segunda volta são imprevisíveis.

    ResponderEliminar
  5. Uma incógnita...
    Vamos a ver para onde pende o eleitorado da Marina!

    Rosa dos Ventos

    ResponderEliminar
  6. Eu aposto que Aécio Neves será o futuro presidente do Brasil, é apenas um pressentimento baseado em pressupostos discutíveis, mas aqui vão eles.
    O povo brasileiro já percebeu o seguinte: «Somos a 6.ª economia mundial, temos um crescimento económico X, somos a futura potência, o país-continente etc.». Mas no dia-a-dia o que se vê? Corrupção em barda, crime, milhões de pessoas a viver em condições sub-humanas (em favelas), a passar fome, hospitais fracos, más estradas, má preparação educacional etc. E os brasileiros perguntam? A Dilma resolveu algum destes problemas? E chegam à conclusão que não.
    Também me parece que o PT já está a acusar um desgaste muito grande por estar há demasiado tempo no poder. Pressinto que Dima já era!

    ResponderEliminar
  7. Passamos neste teste Carlos_ o próximo é mais difícil só com reza... rs

    ResponderEliminar