terça-feira, 19 de agosto de 2014

Uma proposta indecente

 Seguro anunciou que, caso vença as legislativas em 2015, irá consultar os militantes sobre a coligação que preferem. 
O actual líder do PS, na ânsia de se mostrar popular e basista, faz propostas absolutamente ridículas.  Imagine-se o que seria o PS vencer as eleições em Outubro e, antes de formar governo, consultar as bases. Iríamos ter governo lá para o Natal, em vésperas de se iniciar a campanha eleitoral para as presidenciais.
Além diso, seria bom que Seguro explicasse o que fará se os militantes do PS votarem numa coligação à esquerda, mas PCP e BE recusarem alianças.
Seguro não se terá apercebido que a sua proposta, além de ridícula, é um trunfo eleitoral para a coligação no poder?  Os portugueses merecem mais respeito e os militantes e simpatizantes socialistas, um líder que não tenha medo de assumir as suas decisões.
Felizmente, para bem de todos, Seguro nunca será primeiro-ministro.
( E muito provavelmente, se continuar neste rumo,o PS não voltará a liderar um governo na próxima década)

5 comentários:

  1. Seguro mostra-se cada vez mais, inseguro. Algumas intervenções têm sido ridículas.

    ResponderEliminar
  2. Faz-me lembrar as constantes consultas aqui em Macau.
    Em vez de se tomarem decisões, fazem-se consultas ao povão.

    ResponderEliminar
  3. "Além diso, seria bom que Seguro explicasse o que fará se os militantes do PS votarem numa coligação à esquerda, mas PCP e BE recusarem alianças"

    O PCP e o BE não recusam alianças. Tem é de se negociar. Ou seja, Seguro tem de negociar com eles.

    E claro que as condições do PCP e do BE para se aliarem ao PS nada têm a ver com aquelas que sistematicamente são anunciadas pelos próximos do PS: saída do euro, saída da otan, saída da ue.

    Agora, não contem no PS com o acriticismo em relação à europa que demonstram tantos os "programas" de seguro como os de costa. Esse facto bem lembrado hoje no jornal i por Ana Sá Lopes, mais ou menos algo como "contra a europa o plano de seguro e de costa é rezar" - o original fala em plano económico.

    http://www.ionline.pt/iopiniao/plano-economico-ps-rezar

    ResponderEliminar
  4. Há formas subliminares de escamotear a verdade. Se o Seguro e canhestro já o sabemos, mas dar margem de veracidade às propostas de Costa é pactuar com a sua própria capacidade de manipular... diz bem o Anónimo: as propostas (e posições) do PCP nunca foram a saída pura e simples do Euro, nem da UE, nem da Nato, como Costa vem afirmando sem que a imprensa o corrija (nem o Carlos).

    O texto de Ana Sá Lopes está bem recomendado... se alguém o leu, que não olhe para o lado!

    ResponderEliminar
  5. O Seguro, é o maior seguro de vida desta maioria.

    ResponderEliminar