sexta-feira, 25 de julho de 2014

Bibó Porto (10): Renascer das cinzas




Na praia lá da Boa Nova um dia
Edifiquei ( foi esse o grande mal)
Alto Castello o que é a fantasia
Todo de lápis –lazulli e coral!
(António Nobre)

A Casa de Chá da Boa Nova fica no concelho limítrofe de Matosinhos mas é uma extensão do Porto que qualquer turista deve visitar. Obra de Siza Vieira construída na década de 50 do século passado, está classificada como monumento nacional.
Encerrada durante alguns anos,  quase ao abandono e alvo de pilhagens, chegou a ameaçar ruína. A Câmara de Matosinhos abriu os cordões à bolsa, recuperou o edifício e a zona envolvente. Reabriu na última terça-feira e o novo concessionário-  chefe Paula-  quer fazer deste ícone monumental uma referência na restauração, apostando na obtenção de uma estrela Michelin.
A Casa de Chá da Boa Nova faz parte da história de muitos portuenses da minha idade. Por isso, mais uma vez, deixei o cérebro fazer rewind e dei por mim a namorar naquela sala envidraçada oferecendo-se generosamente ao mar. Ali troquei palavras de amor e beijos furtivos. Ali ouvi ( tantas vezes…) , movido pela adrenalina de Cupido, estralejar foguetes no meu coração…
Em noites de luar foste parceira de uma Lua cúmplice, testemunha de "corridas de submarinos" e "baleias de óculos", linguagem cifrada de amores vividos e vertidos nos bancos traseiros de um Fiat, parado em frente ao rochedo onde uma lápide com a quadra de António Nobre dava asas à fantasia.
Foste mão amiga que se me estendeu no dia em que, olhando através da tua vidraça as águas do Atlântico que inexoravelmente me levam a Península Valdez , não consegui dissimular a mágoa e deixei brotar a saudade imensa de a ter perdido, num vendaval de lágrimas incontidas.
Ao ler a notícia de que renasceu das cinzas, apeteceu-me visitá-la uma vez mais. Talvez me indique, finalmente, o caminho para o reencontro. Vai ser já no próximo fim de semana.

5 comentários:

  1. Um dos poemas da minha vida!

    Um dos poetas da minha vida!

    A Casa de Chá da Boa Nova uma das casas de chá da minha vida!

    Até fiquei comovida ao ler aqui de que renasceu das cinzas, logo que chegue ao PORTO em Outubro vou visitá-la.

    ResponderEliminar
  2. Para começo de conversa,Um Abraço Sentido para o Carlos de Oliveira.

    A respeito da Casa de Chã da Boa Nova,a meio caminho do mítico Cabo do Mundo,direi apenas isto:fiz imensas sessões fotográficas naquele espantoso enquadramento,com o meu filhote em plena adolescência.Hoje,já passou a barreira dos trinta.

    Na Espantosa e Maravilhosa Cidade do Porto,acontece esta sexta-feira,um momento de sublime beleza plástica e estética:No espaço cênico de invulgar qualidade arquitetônica que é o Estádio do Dragão,será prestada uma Grande Homenagem ao Mágico,esse fabuloso jogador de futebol de seu nome Anderson Luís de Souza.

    Mais tárde,podemos dar um salto á outra margem do rio e na zona das Caves do Vinho do Porto,ouvir ao vivo,á borla e a cores,a voz de Marisa e acreditar que o soltar da franga pode sempre acontecer se a natureza humana quiser!

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Carlosamigo

    Fui lá uma só vez. E fiz voto de lá tornar. Mas, o Porto é tão longe... E, além disso tem o JNPdaC que já pediu a minha cabeça numa bandeja, qual João Baptista. Vai ser difícil cumprir o voto.

    Abç

    ResponderEliminar
  4. Finalmente! Desde que a Câmara de Matosinhos decidiu recuperar a Casa de Chá, fiquei muito contente! A obra e o autor mereciam reconhecimento e respeito.

    ResponderEliminar
  5. Já tinha ouvido falar do local, que no passado foi tão emblemático para várias gerações. Espero que as suas expetativas com esta nova gerência sejam totalmente satisfeitas, se bem que o tempo não volte para trás... ;)

    Beijocas

    ResponderEliminar