segunda-feira, 23 de junho de 2014

Para não perdermos o hábito...

Sempre que as expectativas são grandes, o desastre acontece.
Desta vez Paulo Bento deu uma ajuda. Seleccionar 4 ou 5 jogadores em péssimas condições físicas, na esperança de que recuperem, é confiar na sorte.
Estar a fazer contas, depois do empate de ontem? Ridículo!
Acusar apenas Paulo Bento pela vergonha? Vistas curtas.
É mais fácil acusar os árbitros, do que olharmos para os nossos próprios erros e tentar corrigi-los. É algo que faz parte do nosso quotidiano e se aplica a todos os sectores de actividade.
O Carlos Queiroz era mau,não era?
Claro que era. Punha o dedo na ferida, destapava os podres e as altas instâncias não gostam de ver o seu poder contestado. 
Enquanto assim for, nunca triunfaremos como  colectivo.Só seremos bons como indivíduos. Como ontem, uma vez mais, ficou demonstrado:
Rui Costa venceu a Volta à Suíça.
Tiago Machado venceu a Volta à Eslovénia.
Dulce Félix venceu os 5000 metros nos campeonatos europeus de atletismo.
Isto permite tirar ilações sobre o nosso presente, passado e futuro como povo e como Nação, mas agora não estou para aí virado...

1 comentário: