segunda-feira, 2 de junho de 2014

Não é defeito... é feitio!

Ou seja, o TC corrigiu despesas supérfluas e terá explicado ao governo que gorduras do estado não são os salários dos funcionários públicos e as pensões de reforma.
Gorduras do estado são contratos de outsourcing com amigos e empresas de amigos, para a realização de estudos que muitas vezes acabam na gaveta, ou cujos custos são empolados, porque o objectivo é o pagamento de favores.
O governo insiste em agir como os fora da lei. Não é defeito...é feitio!

5 comentários:

  1. Quem anda ou procura andar informado , sabe que assim é , infelizmente.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  2. Aquilo a que,nos últimos três anos, se vem chamando de Governo,nunca o foi.Trata-se de uma amalgama de várias coisas,todas elas nocivas para uma boa saúde de qualquer País e correspondente comunidade.E tem um PADRINHO : O Sonso!

    ResponderEliminar
  3. E é este sistema de checks and balances que tem que funcionar, Carlos.
    Quando deixar de ser assim é que estamos mesmo perdidos.

    ResponderEliminar