sexta-feira, 6 de junho de 2014

Bibó Porto (4)

A revista Times considerou-o , em 2010, um dos cinco edifícios mais belos da década de todo o mundo. No ano seguinte recebeu um prémio mundial de arquitectura. 
 Os portuenses levaram tempo a habituar-se ao enquadramento da Casa da Música na paisagem urbana, mas acabaram por se render. Para isso, em muito contribui a excelência da programação oferecida. Mas, se não tiverem oportunidade de assistir a um espectáculo, quando estiverem no Porto, aproveitem uma das visitas guiadas. Acreditem que vale a pena.

13 comentários:

  1. Sempre a mexer na ferida!

    Como já lhe disse, Carlos, lamento muito que por razões familiares tenha que permanecer em Düsseldorf, embora tenha tantas saudades da nossa cidade.

    Amo este PIANO MONUMENTAL que é um excelente ponto de encontro cultural.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às sextas-feiras já sabe como é, amiga!
      Lamento que não venha por essas razões. Eu vou a caminho, mas não lhe quero fazer inveja. Chove imenso por lá.

      Eliminar
    2. Mesmo mexendo na ferida, Carlos, amo a rubrica Bibó Porto!!!

      Eliminar
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    4. O Carlos foi ao Porto para ouvir o discurso do seu amigo António Costa, que apresentou ontem à tarde no Porto a sua candidatura para a liderança do PS?

      O socialista António Costa não me convence, como não vai convencer a maioria absoluta dos portugueses.

      Conheço 3 portuenses (mulheres!!!) que pensam que ele é o novo Messias. Cuidado, não vá ele morrer cruxificado!

      Eliminar
    5. Vou ficar no Porto até final da px semana, Ematejoca. Já sou crescidinho para não acreditar nos Sebastiões, amiga. Enquanto ele não der uma prova de que é diferente nas ideias e não só no empolgamento, não me iludo. Agora que trouxe algum dinamismo aos simpatizantes socialistas, que andam desiludidos com Seguro ( que saõ a maioria) não tenho dúvidas.

      Eliminar
    6. O António Costa trouxe realmente um certo dinamismo aos simpatizantes do PS, que andam desiludidos com o outro António, no entanto, o discurso continua o mesmo.

      Tome um café no Piolho e pense em mim!

      Eliminar
  2. Era Outono,a noite estava no começo e eu acabava de ser "aliciado" a participar num festim em que as convidadas de honra eram umas fanecas fritas em azeite das terras dos ventos, acompanhadas por um coro de arroz de grelos e um sapateado tinto da Quinta do Valado.Perante aliciamento tão sedutor,deixei-me arrastar para o palco das emoções e,pelo beicinho,abanquei com enlevo na cadeira dos sonhos.
    Já noite avançada,aconchegados e termicamente confortáveis,descemos em direção ao rio.As águas do Douro,parcialmente, ocultas pelo nevoeiro instalado, corriam apressadas em busca do abraço prometido com que o mar as recebe.Trocamos confidências,cumplicidades e afetos.Respiramos a tranquilidade e absorvemos a satisfação que a festa da vida sempre propicia.Inesperadamente,do nada,irrompeu o som de um saxofone,vindo da proa de um Rabelo século XXI.Em pé,um homem de barba e cabelo grisalhos,postura de quem já viveu muitas vidas,ar sereno e sábio,homenageia Carlos Tê e prenda os,circunstanciais,transeuntes da noite com o Enorme "PORTO SENTIDO".
    Troco um Abraço e um Beijo,acendo uma cigarrilha,dei-lhe a minha mão esquerda e caminhando sem pressa nem porto de abrigo definido,falamos,falamos muito...
    De regresso a casa,encostou-me os lábios ao ouvido e disse-me:"Estás com um brilhozinho nos olhos".Adormecemos com um som em fundo do Sérgio Godinho.Abraçados,dormimos que nem anjos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já percebi que os posts sobre o Porto lhe aguçam a inspiração, meu caro Morgado
      Abç e bom FDS

      Eliminar
  3. Eu tb levaria algum tempo a habituar-me a esse enquadramento.

    ResponderEliminar
  4. Eu gosto imenso! Não sabia que se podiam fazer visitas guiadas este verão (se o houver) terei que passar por lá, obrigada pela informação.
    xx

    ResponderEliminar
  5. Esta tarde passei lá mesmo ao lado, com uma das irmãs e comentámos sobre há quanto tempo é que não íamos lá :)

    ResponderEliminar
  6. Lamento ser uma voz dissonante, mas acho que a casa da música é o grande «flop» do Porto, aquilo mais parece uma nave de extraterrestres, mas também é só a minha opinião.

    Estive no Porto em Março de 2014 e não ia lá há anos, porque tinha uma má imagem da cidade, mas mudei completamente de opinião. O Porto está limpo, organizado, com um Metro moderno e funcional, tem muitos monumentos bonitos, tem uma boa gastronomia e pessoas simpáticas.

    Mas não gostei da casa da música, achei-a horrorosa.

    ResponderEliminar