quarta-feira, 14 de maio de 2014

C'um caneco! Não adianta chorar...



Ponto prévio: durante quase três horas, torci pelo Benfica como se fosse o meu FC do Porto que estivesse lá. Sei que alguns dos meus amigos benfiquistas - e os benfiquistas em geral- torcem sempre pelas equipas estrangeiras quando jogam contra o FC do Porto, mas eu sou assim, torço sempre pelas equipas portuguesas. Devo ter mau feitio...
No final, no entanto, não pude deixar de lembrar uma frase proferida por alguém: as finais são para ganhar. Depois fiz as contas.
Em 29 anos, o FC do Porto jogou 11 finais, venceu 8 e perdeu 3 ( duas supertaças europeias e a Taça das Taças de 1985 contra a Juventus-a primeira final europeia dos azuis e brancos)
Em 53 anos o Benfica jogou 12 finais ( sim, a Taça Intercontinental também conta) e venceu apenas duas.
Desculpem-me os amigos benfiquistas, mas há certamente razões para isto que não têm a ver apenas com a sorte, nem com pragas do Béla Gutman...

11 comentários:

  1. Também tenho mau feitio...e sou benfiquista:-))

    ResponderEliminar
  2. Também estive a torcer pelo Benfica

    ResponderEliminar
  3. EU SOU PORTISTA E TENHO MUITÍSSIMO MAU FEITIO... e não torci pelo benfica, ou mais precisamente, eu nem sabia que ele hoje jogava, mas mesmo que soubesse, estava-me nas tintas!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comentário dum benfiquista:

      "Também no futebol, somos roubados pelos alemães."

      Ao gosto do portista Carlos!!!

      Eliminar
    2. Não sou de clube nenhum, tenho bom feitio e torci pelo benfica como o faria por qualquer outro clube português em idênticas circunstâncias. E vou-me já embora, que tanto mau feitio também assusta.

      Eliminar
  4. Não torci pelo Benfica, com o Carriço na outra equipa iria torcer sempre por ele. Desta vez, não foi a maldição de Bela Guttman, foi Beto Guttman!! O Benfica - e os Benfiquistas- ainda não aprenderam que não se deve festejar antes do tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas quem é que festou antes de tempo? Uma coisa é partir para um jogo com fundada confiança, que foi o que aconteceu, outra bem diferente, é festejar antes do tempo, coisa que não aconteceu.

      Eliminar
  5. Primeiramente o Benfica pode queixar-se de si próprio, porque entre o 40.º e o 60.º minuto, criou oportunidades suficientes para resolver o jogo, se não o fez, foi por falta de eficácia dos seus jogadores.

    Segundo, faltou uma pontinha de sorte sob todos os pontos de vista. O Sulejmani lesiona-se no inicio do jogo, o que obriga a uma substituição forçada. Em 3 lances de penalty, embora admita que não são fáceis de ver, o arbitro não assinala pelo menos um deles.

    Nos penalties, o Benfica tem logo o azar de eles serem na baliza onde estavam os adeptos espanhóis, o que eu influencia um pouco. O Beto nos penalties defendidos dá passos para a frente antes da bola partir e o arbitro não os manda repetir como estipulam as regras.

    Em resumo, o Benfica não fez uma grande jogo, mas fez talvez o suficiente para ganhar, se não o conseguiu, foi por falta de sorte e de eficácia.

    ResponderEliminar
  6. «Em 29 anos, o FC do Porto jogou 11 finais, venceu 8 e perdeu 3 ( duas supertaças europeias e a Taça das Taças de 1985 contra a Juventus-a primeira final europeia dos azuis e brancos)
    Em 53 anos o Benfica jogou 12 finais ( sim, a Taça Intercontinental também conta) e venceu apenas duas.
    Desculpem-me os amigos benfiquistas, mas há certamente razões para isto que não têm a ver apenas com a sorte, nem com pragas do Béla Gutman...»

    Não é preciso pedir desculpa, digo apenas isto e falo contra mim próprio porque sou benfiquista. Mas acho que o Porto tem mais vontade de ganhar as finais que o Benfica, é simplesmente isto.

    ResponderEliminar
  7. Deixa-os chorar, Carlos. O chorar desanuvia e os benfiquistas até que andavam demasiado "anuviados". Quero eu dizer: nas nuvens

    ResponderEliminar