segunda-feira, 14 de abril de 2014

Sem vergonha na cara!

O Correio da Manha dá hoje, como exclusiva, uma notícia que eu já divulgara no CR em 2010: Durão Barroso ( como muitos advogados com banca montada por esse país fora e outros ilustres licenciados em direito), concluiu o curso com  passagens administrativas a OITO cadeiras. Era uma prática comum naqueles conturbados tempos pós 25 de Abril na faculdade de Direito. Até se podiam comprar as notas, principalmente se o comprador tivesse boas relações com o MRPP. Esta notícia sobre o jovem  maoísta Barroso  que vandalizou o carro de Soares Martinez e andou a destruir e desviar mobílias da faculdade de Direito é, por isso, irrelevante.
Não sei se alguém no CM anda a vasculhar os arquivos do CR. Sei é que, notícia mais relevante do que a do CM, mas nada surpreendente, é o verme com barbatanas - um dos grandes beneficiados com o sistema-  vir agora dizer que tem saudades do Estado Novo.

10 comentários:

  1. Entao, não havia mérito, exigência, rigor e trabalho nas passagens administrativas?!? Só os ricos é que podiam estudar, os mais pobres iam para o mercado de trabalho!!! Claro que Barroso tem saudades, ele é muitos dos tempos em que o Povo só obedecia e nem podia questionar!!
    Gostei do blog:)

    ResponderEliminar
  2. A história das 8 cadeiras só me parece relevante na medida em que hoje em dia, além de fazerem todas as cadeiras, os licenciados que queiram advogar ainda estão sujeitos a um exame da Ordem, que tem cerca de 80% de chumbos (e é pago regiamente). Porque Durão Barroso não é caso único, naqueles anos do PREC houve muitas passagens administrativas, suponho que não só na FDL...

    A história de ter incendiado o carro de Soares Martinez e de ter gamado mobiliário da faculdade para uma sede do MRPP ouvi no outro dia, pela primeira vez, no "Eixo do mal". Confesso que não fiquei com pena de Soares Martinez: o homem era uma besta! Mas já gamar o mobiliário da faculdade diz muito sobre os valores do não-candidato a futuro PR... ;)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Estimado Carlos de Oliveira,o problema,o verdadeiro problema,não são as "novidades"VELHAS e RELHAS do CM,por nós conhecidas à muito,muito tempo.Mas sim,aquilo que resulta do facto,destas cavalgaduras serem o poder,quase absoluto,neste anestesiado País.Ainda hoje,após trabalho aturado em laboratório de taticismo politico levado a efeito na tárde de ontem,o Partido Socialista e restantes Partidos,uns por conveniência outros por sonolência constante,deixaram-se arrastar para uma sessão de campanha eleitoral pelo estarola do Portas e de seguida ouvimos o Deputado Alberto Martins a dizer o óbvio esquecendo-se de desmascarar o essencial:Aquela merda foi pensada e organizada para desviar as atenções da puta da SACANAGEM, que a corja no governo concubinou com o fmi e ce, sobre reformas e pensões dos Portugueses.Qual Reforma Do Estado Qual Caralho!Esta Merda, Está A Pedir Muita Rua!Muito Barulho!Muita Pancada! ESTA CORJA, TEM MEDO DE TER MEDO!(...)

    ResponderEliminar
  4. Nunca gostei deste verme e quando eu não gosto algo está errado...As novidades do CM , já são do nosso conhecimento há muito.O que me custa de facto , é a subserviência com que este canalha é tratado inclusivamente pelo actual PR que graças a Deus ou ao Diabo atrai os safados.Mas que gang.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  5. ~ Pelos discursos que faz em Portugal, percebemos o que tem andado a fazer na CE. Um figurão meramente decorativo, que ninguém leva a sério!

    ResponderEliminar
  6. Faz o que eu digo, não faças o que eu faço! Estes parasitas causam-me náuseas!

    ResponderEliminar
  7. Nojento!!! Aliás como os seus camaradas Coelho, Cavaco, Loureiro, etc. etc.

    ResponderEliminar
  8. Carlos,
    Lobo Xavier, destacado líder do CDS, fez um percurso semelhante (não a nível académico, que a nível académico era brilhante).
    E foi apanhado por um mestre, quando já era assistente na Faculdade de Direito, nas sua diatribes.
    Almeida e Costa, se a memória não me falha, convidou uma série de docentes para jantar em sua casa.
    Entre eles, Lobo Xavier.
    No final do jantar, a acompanhar o conhaque e o charuto, uns álbuns de fotografias.
    Numa delas, em destaque, Lobo Xavier a puxar Almeida e Costa por uma corda na baixa de Coimbra
    E Almeida e Costa, com umas orelhas de burro na época, a sair por cima numa situação em que Lobo Xavier não sabia o que fazer.
    A vingança é um prato que se serve frio :))

    ResponderEliminar