terça-feira, 8 de abril de 2014

O(s) preço(s) do silêncio

A polémica à volta da entrevista de Ricardo Costa  a Durão Barroso já fede. O importante para mim, como jornalista, não é saber se Durão Barroso mentiu, se a entrevista foi encomendada a Balsemão a troco de alguma coisa ( sobre isso não restam grandes dúvidas) ou tentar adivinhar o que é que o presidente da CE sabe sobre o BPN.
O importante é saber por que razão Ricardo Costa, quando Durão Barroso lamentou não ter sido questionado  sobre o BPN, tenha acedido a fazer a pergunta mas, perante a resposta ( cujo interesse  qualquer jornalista imediatamente perceberia), não tenha feito a pergunta que se impunha:
- E o que é que o senhor sabia sobre o caso BPN, que o levou a convocar  três vezes Vítor Constâncio  para falar sobre o assunto?
Ricardo Costa é um jornalista competente. Se não fez a pergunta, não foi por estar distraído. Nem por falta de tempo Será que o guião da entrevista foi previamente combinado, e o impedia de a fazer ?  Se assim foi, é mau, mas sempre é melhor do que se a explicação para o silêncio de Ricardo Costa  estiver no facto de andar a dormir bem acompanhado

8 comentários:

  1. Então o Carlos deixou hoje de desfrutar a brisa marítima, na companhia de boas leituras, para escrever sobre a escumalha?

    Desperdício de tempo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passei o fds a trabalhar na nossa cidade, Ematejoca, por isso ontem dei-me ao luxo de um dia de descanso, mas hoje tive de voltar a bulir porque, como dizia a minha avó, quem não trabuca, não manduca:-)

      Eliminar
  2. Meteu-se numa camisa de onze caras, o cherne!

    ResponderEliminar
  3. E o Ricardinho,tem roupinha que chegue para fazer da caminha um lugar quentinho e aconchegado?Ou tem que recorrer ao vizinho,a pedir uma mantinha emprestada para que lá em casa não ocorra nenhuma constipaçãozinha com potencial para se transformar vírus gripal?Se as coisas derem para o torto,ainda vamos ter que oferecer umas peúgas de lã ao menino!(...)

    ResponderEliminar
  4. Ainda hoje tenho dificuldade em perceber como chegou o cherne a Presidente da Comissão Europeia.

    ResponderEliminar