quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

A arte é uma coisa subjectiva... pois... e coiso e tal...


A propósito da discussão sobre os quadros do Miró, lembrei-me de uma cena passada há uns anos na ARCO em Madrid. Fui procurar no You tube e encontrei.
A caixa de comentários é vossa...

6 comentários:

  1. rrrsss rrsssss rrssss rrsss

    Não me surpreende, porque existem muitas situações do mesmo género.

    Quando era jovem e apareceram os filmes de Antonioni , muitas vezes tão simbólicos e tão rebuscados que ninguém os entendia, mas evidentemente toda a gente os analisava com um ar muito sério para não perder a pose intelectual e , ainda por cima, passar por estúpido.

    Há anos um violinista muito famoso, cujos concertos esgotam mesmo com bilhetes caríssimos, foi tocar para a rua e ninguém o reconheceu.

    Por todos estes motivos e porque concordo de todo com Carl Rogers é que a bitola de apreciação de uma obra , de um livro , de um vinho ou seja do que for é se gosto ou não.

    Por exemplo, Paula Rego é muito famosa e apreciada e eu detesto a sua pintura.

    Meu amigo, fica bem

    ResponderEliminar
  2. Amanhã vou tentar ver o vídeo no computador da biblioteca, no mini-portátil emprestado não tenho licença de o ver.

    Tudo aquilo de que gostamos é uma escolha subjectiva, quer seja um objecto de arte, uma peça de teatro, o prato preferido, o homem ou a mulher da nossa vida.

    Joan Miró não é o meu pintor preferido, no entanto, é um prazer folhear o catálogo de uma exposição dele em Düsseldorf em 1987.

    LA FERMIÈRE de 1922-1923 até me lembra um pouco o género da pintura da Paula Rego, que aprecio pela sua mensagem feminista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quase fui levada pelo vento a caminho da bibliotece, mas valeu a pena.

      Carlos, quando vou a uma exposição, gosto ou não gosto, mas estou-me nas tintas para a angustia existencial do artista.

      A angustia existencial de uma criança de 2 anos também é possivel, não é verdade?

      Gosto mesmo muito dos quadros pintados pela Ema de 6 anos, mesmo sem angustia existencial.

      Desejo-lhe um fabuloso fim-de-semana, sem angustia existencial!

      Eliminar
  3. A arte é de facto subjectiva...Vamos supor , que em vez de Miró, o que estava em causa era a obra do artista italiano Piero Manzoni....ih, ih ,ih...
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  4. "Gostos não se discutem" :)))
    Eu gosto de alguns dos quadros dele e da Paula Rego aprendi a admirar.
    Fazer visitas guiadas às exposições mudou muito a minha maneira de ver os quadros o que não quer dizer que goste sempre!
    Já vi muita exposição que não gostei.xx

    ResponderEliminar
  5. Carlos,
    A minha filha no Museu de Arte de Barcelona (a Mariana tem 10 anos) olhou para aquilo e disse-nos - o que é isto? Aquilo ali parece-me uma cama na parede.
    E era :)))

    ResponderEliminar