quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Sejamos realistas!

Não é por deixarmos  de escrever sobre futebol que os tugas deixam de se alucinar. Não é por deixarmos de falar sobre futebol, que o tuga vai deixar de se alienar com os sucessos do seu clube ou da sua selecção
Já dei para o peditório dos “educadores do povo”, da “grande luta da classes operária”, “da campanha  de higienização mental”. Fui tão ingénuo, que até creditei que as campanhas de dinamização cultural-  nas quais me orgulho de ter participado- iriam contribuir para esclarecer e educar o povo.
Hoje já sou mais crescido e não tenho ilusões. O povo é, normalmente, reacionário. Ou , se preferirem, de direita, pronto, mas  há uma coisa que qualquer governo sabe, seja de direita, de esquerda ou do centro: o povo não se educa politicamente. O povo aliena-se com futebol, show bizz e consumismo, para que não questione o poder.
 Importante, para que possa ser diferente, é dar-lhe  condições para evoluir culturalmente , facilitar o acesso ao ensino e ao debate  de ideias para, então, fazer livremente as suas escolhas.  Tudo isto já Marx sabia, mas não sei se  gostava de futebol…

5 comentários:

  1. Falta aqui a vertente das oraçõezitas! :)

    ResponderEliminar
  2. Não se conhece essa vertente futebolística de Marx, mas não é por isso que deixa de ser um avançado no campo... mas das ideias sociais e políticas.

    ResponderEliminar
  3. Continuo republicano!, e essa do povo ser reacionário...
    meu caro, é quase colocar Marx como apanha-bolas...

    ResponderEliminar
  4. Ainda não percebi qual é o problema de gostar, e sentir alegria, com o futebol.
    Esquece-se por uns momentos, por uns dias, os problemas do dia a dia?
    E isso é mau porquê?!

    ResponderEliminar
  5. Por momentos pensei ter escrito eu este post. :-)

    ResponderEliminar