terça-feira, 19 de novembro de 2013

O mais importante é conhecer a besta

Já me indignei aqui com as declarações do energúmeno César das Neves. Subscrevo as criticas, como esta que lhe têm sido feitas.
Não pactuo é com quem lhe quer cortar a voz e exige que o DN  deixe de lhe dar espaço para escrever as diatribes próprias de um louco.
César das Neves é um chulo dos contribuintes que tem vivido à sombra do poder? Muito provavelmente... Mais importante, porém, é conhecer as palavras das bestas. Silenciar gente de extrema direita é dar-lhes pretextos para se vitimizarem. Para melhor nos defendermos, o melhor é sabermos o que eles pensam e do que são capazes, não é varrer as suas opiniões para debaixo do tapete e  fingirmos que não existem. Pelo contrário, devemos dar-lhes  espaço para mostrarem a sua índole. Esta é a solução mais acertada.

7 comentários:

  1. Concordo consigo a 100%! Não se lembra que também quiseram calar o Sócrates como comentador? Quando de MRS a MM e tantos outros políticos o fazem a defender o seu partido? Quem não gosta, não ouve ou não lê. Ou ouve e lê e indigna-se, mas calar vozes não é o procedimento correto em democracia... ;)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  2. Quanto mais falam mais se enterram.
    Concordo plenamente consigo amigo Carlos.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. tem razão! Mas eu não tenho saco para os ler nem para os ouvir1

    ResponderEliminar
  4. Se os silenciamos tronamo-nos iguais a eles e , ainda pior, ficamos sem saber o que estas criaturas hediondas pensam .O que nos retira possibilidade de resposta e de defesa!

    Gostei do post sobre o telefonema, mas acho bem que o povo não se deixe cegar pelo futebol e esteja bem atento!!


    Tudo de bom, meu caro.

    ResponderEliminar
  5. A liberdade inclui a liberdade de dizer disparates, Carlos.
    Se se vai silenciar quem diz disparates vamos ter muito silêncio.
    Não é esse o caminho

    ResponderEliminar