quarta-feira, 13 de novembro de 2013

A prova de que Cavaco não é palhaço

Se Cavaco fosse palhaço seria uma pessoa normal e  já teria percebido que a única solução para o país, neste momento, é ir a votos. O homem que se passeia por Belém, fazendo-se passar por PR, não é  palhaço. É um superdotado!
Ele foi - até ao momento- o único primeiro ministro que soube escolher para o seu governo homens com capacidade de empreendedorismo suficiente para criarem um banco com  potencialidade para o enriquecer e lhe dar uma casa nova.
Cavaco é a única pessoa em Portugal a acreditar que o melhor para o país é continuar neste processo de  empobrecimento e destruição até 2015.
A réplica de Américo Tomaz em versão protodemocrática tem a sageza suficiente para perceber que dar a voz ao povo em eleições legislativas antecipadas, seria dar a oportunidade aos portugueses de o humilhar, rejeitando o governo que ele impôs ao país.
Há quem diga que Cavaco é um visionário e sonha com o regresso ao Estado Novo. As visões que ele tem, não sei, mas partindo do princípio que Cavaco não tem os mesmos hábitos do Mayor de Toronto, só podem ser resultado da intromissão de uma entidade satânica no seu sempre iluminado espírito.

2 comentários:

  1. O Presidente da República limita-se a manter o país ligado à máquina da mentira.

    ResponderEliminar
  2. Curioso que Champallimaud dizia que só três negócios eram de falência quase impossível.
    Uma farmácia - as pessoas adoecem e precisam de medicamentos;
    Um talho - as pessoas precisam de comer;
    Um banco - remunera a 1 e empresta a 3.
    Se ele voltasse acho que morria outra vez.
    Agora, de susto!

    ResponderEliminar