terça-feira, 22 de outubro de 2013

PSD/CDU: a mesma luta

Admito que Manuel Pizarro  pudesse ser mais ambicioso -  cauteloso-  no acordo que celebrou com Rui Moreira, não expondo tanto o PS. Estou certo, porém, que ao fazer o acordo naqueles moldes, Pizarro colocou os interesses da cidade acima dos interesses partidários.  Se isso é bom, ou mau, o futuro o dirá.
Seja como for, as reacções  da CDU e do PSD ao acordo permitem-nos, desde já,  dar umas boas gargalhadas. Pela  incoerência e pela falta de vergonha de quem as proferiu.
Pedro Carvalho (CDU)  acusou o PS de dar a mão à direita. Eu até escreveria um post a explicar ao candidato da CDU as razões por que está errado, mas não merece a pena. Basta lembrar-lhe que foi o vereador da CDU (Rui Sá) quem viabilizou o primeiro mandato de Rui Rio. Em troca de quê? Se Pedro Carvalho não se lembrar, eu tenho imenso gosto em recordar-lhe.
Ainda mais risível é a posição de Ricardo Almeida, líder demissionário da concelhia do PSD. Para que não haja equívocos, transcrevo as suas palavras a propósito do acordo PS/Rui Moreira:
“ Parece-me que é trair a confiança dos eleitores que até há bem pouco tempo acreditaram num Porto de contas certas”
É preciso não ter um pingo de vergonha para dizer isto. Como é que um tipo  de um partido que venceu as eleições mentindo aos portugueses, que alberga nas suas hostes um grupo de criminosos que criou um banco para burlar 10 milhões de portugueses e cujo dirigente  máximo se alcandorou já ao título do PM mais aldrabão da nossa democracia pode falar nesses termos? 
Como é que o líder da concelhia do PSD Porto, que apoiou o candidato do despesismo e da demagogia, pode falar em credibilidade?
Como é que o membro de um partido que ainda não acertou uma única previsão em três anos de governo, que aplicou uma dose de austeridade inconcebível aos portugueses , mas mesmo assim cometeu a proeza  de aumentar a dívida do país  e se aguenta no poder graças à muleta de um parceiro de coligação cujo  líder é o exemplo acabado da cobardia, pode vir falar de contas certas? Há gente que não se enxerga..
O que não deixa de ser  preocupante, é constatar que a CDU não perde uma oportunidade de se aliar ao PSD, quando se trata de denegrir o PS. Há alianças espúrias- mesmo a nível local-  que deixam transparecer motivações que se pretendem esconder do povo. Vão dar banho ao cão!

7 comentários:

  1. Ouvi dizer que o P.S. do Porto
    está descontente com o candidato que apoiou
    Veremos como resulta a coligação
    PS com o "independente" apoiado pelo CDS e por Rio

    ResponderEliminar
  2. És um cavalheiro muito bem educado ao mandá-los "dar banho ao cão. A incoerência que demonstram justificava que fossem mandados para um outro lado e a executar outra tarefa.

    ResponderEliminar
  3. Eu percebo-os bem quando o ps na minha cidade não tinha maioria absoluta cdu+psd faziam-lhe a folha só que agora os independentes vieram estragar-lhe o arranjinho e a coisa já não passa por eles e o ps coligado é capaz de vir «com outro lider»a estragar as contas do pcp num futuro próximo

    ResponderEliminar
  4. Pois eu saúdo o acordo.
    E acho que é um óptimo sinal dentro do lamaçal da política portuguesa.

    ResponderEliminar
  5. Eu também saúdo este acordo e " cheira-me" que estamos com gente de bem .M.A.A.

    ResponderEliminar
  6. É preciso esclarecer aí o amigo Puma que o PS do Porto, não é um, mas são dois. O da concelhia é um, o da distrital é outro. Eu percebo que para a CDU isto seja uma coisa bizarra, como para mim é bizarro a CDU a nível autárquico coligar-se permanentemente com o PSD, já mete nojo aos cães, mesmo sem ser com o banho dado. Aliás não percebo que se considere que o CDS seja mais apresentável que o PSD, mas a CDU lá terá razões que a razão desconhece. E isto sou eu em modo educado....

    ResponderEliminar
  7. Em Matosinhos a CDU lá aceitou o pelourozito oferecido pelo também "independente" que venceu as eleições.

    ResponderEliminar